Moulin Rouge | Temuco

Consejos | Trucos | Comentarios

DenNcia AnôNima Tem Como Descobrir Quem Fez?

Tem como a pessoa saber quem denunciou?

O Instagram possui uma ferramenta para denunciar publicações, comentários ou stories que violem as Diretrizes da Comunidade. Mas será que existe alguma forma de saber se eu fui denunciado no Instagram ?

  • O que significa TBT?
  • Instagram vai permitir deixar recados e «pensamentos» para seguidores

É impossível saber quando algum outro perfil denunciou o seu. Os desenvolvedores garantem o anonimato para evitar perseguições, ataques diretos e situações desconfortáveis para o denunciante. Você só pode suspeitar de quem denunciou com base nas pessoas que curtiram/comentaram nas suas fotos ou visualizaram seus vídeos.

Pode ser alguém com quem teve problemas ou com não se dá bem, por exemplo. Lembre-se que, mesmo com a denúncia, o Instagram analisa as evidências antes de tomar uma atitude, portanto somente uma denúncia improcedente não serve para banir ou suspender sua conta. Continua após a publicidade As pessoas podem ter posts removidos da plataforma após denúncias ou somente com o sistema de detecção do algoritmo da rede social.

Como há essas duas possibilidades, fica difícil saber se houve uma onda de pessoas avisando aos moderadores sobre a violação ou se os robôs identificaram coisas como violência, abuso, assédio, apologia às drogas, conteúdo explícito, racismo, antissemitismo e outras práticas condenáveis.

É possível quebrar o sigilo de uma denúncia anônima?

Embora a denúncia anônima seja apta a ensejar a investigação dos fatos narrados, ela não tem o condão de, por si só, autorizar a adoção de medidas constritivas, tais como a busca domiciliar, a interceptação telefônica e a quebra do sigilo de dados.

O que pode ser denunciado anonimamente?

RECURSO EM HABEAS CORPUS. TRÁFICO DE DROGAS. ASSOCIAÇÃO PARA O TRÁFICO. RECEPTAÇÃO.

Tem como denunciar alguém anonimamente?

Realizar denúncia anônima por meio do disque denúncia 181.

Tem como descobrir quem denunciou sua conta no Instagram?

Também é possível denunciar itens enviados a você por mensagem direta mantendo pressionada a mensagem e tocando em Denunciar. A sua denúncia será anônima, exceto se estiver denunciando uma infração de propriedade intelectual. A conta denunciada não verá quem a denunciou.

Quando denúncia alguém no WhatsApp a pessoa sabe quem foi?

O WhatsApp tem algum sistema de aviso ou o usuário não recebe nenhuma notificação caso seja denunciado? Muita gente fica na dúvida, mas a verdade é que o WhatsApp não avisa quando você denuncia alguém, portanto é impossível saber se você foi denunciado.

O que é WhatsApp GB? O que acontece quando você denuncia alguém no WhatsApp?

Essa medida é adotada para garantir a segurança e a privacidade do denunciante, caso contrário as pessoas ficariam com medo de relatar algo. A denúncia só deve ser feita quando a pessoa compartilha algum conteúdo problemático. Para reportar problemas ao WhatsApp, é só tocar e segurar em uma mensagem, clicar no botão de três pontos e escolher a opção «Denunciar».

Quem pode quebrar o sigilo de dados?

Além de exigir prévia autorização judicial, o texto constitucional somente admite a quebra do sigilo das comunicações para duas finalidades: investigação criminal ou instrução processual penal. Ainda por cima, o procedimento para a interceptação deve obedecer às hipóteses e forma estabelecidas em lei.

Qual a pena para quebra de sigilo?

Presidncia da Repblica Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurdicos

LEI COMPLEMENTAR N 105, DE 10 DE JANEIRO DE 2001.

Dispe sobre o sigilo das operaes de instituies financeiras e d outras providncias.

O PRESIDENTE DA REPBLICA Fao saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei Complementar: Art.1 o As instituies financeiras conservaro sigilo em suas operaes ativas e passivas e servios prestados.1 o So consideradas instituies financeiras, para os efeitos desta Lei Complementar: I – os bancos de qualquer espcie; II – distribuidoras de valores mobilirios; III – corretoras de cmbio e de valores mobilirios; IV – sociedades de crdito, financiamento e investimentos; V – sociedades de crdito imobilirio; VI – administradoras de cartes de crdito; VII – sociedades de arrendamento mercantil; VIII – administradoras de mercado de balco organizado; IX – cooperativas de crdito; X – associaes de poupana e emprstimo; XI – bolsas de valores e de mercadorias e futuros; XII – entidades de liquidao e compensao; XIII – outras sociedades que, em razo da natureza de suas operaes, assim venham a ser consideradas pelo Conselho Monetrio Nacional.2 o As empresas de fomento comercial ou factoring, para os efeitos desta Lei Complementar, obedecero s normas aplicveis s instituies financeiras previstas no 1 o,3 o No constitui violao do dever de sigilo: I – a troca de informaes entre instituies financeiras, para fins cadastrais, inclusive por intermdio de centrais de risco, observadas as normas baixadas pelo Conselho Monetrio Nacional e pelo Banco Central do Brasil; II – o fornecimento de informaes constantes de cadastro de emitentes de cheques sem proviso de fundos e de devedores inadimplentes, a entidades de proteo ao crdito, observadas as normas baixadas pelo Conselho Monetrio Nacional e pelo Banco Central do Brasil; III – o fornecimento das informaes de que trata o 2 o do art.11 da Lei n o 9.311, de 24 de outubro de 1996; IV – a comunicao, s autoridades competentes, da prtica de ilcitos penais ou administrativos, abrangendo o fornecimento de informaes sobre operaes que envolvam recursos provenientes de qualquer prtica criminosa; V – a revelao de informaes sigilosas com o consentimento expresso dos interessados; VI – a prestao de informaes nos termos e condies estabelecidos nos artigos 2 o, 3 o, 4 o, 5 o, 6 o, 7 o e 9 desta Lei Complementar.

  1. VII – o fornecimento de dados financeiros e de pagamentos, relativos a operaes de crdito e obrigaes de pagamento adimplidas ou em andamento de pessoas naturais ou jurdicas, a gestores de bancos de dados, para formao de histrico de crdito, nos termos de lei especfica.
  2. Includo pela Lei Complementar n 166, de 2019) (Vigncia) 4 o A quebra de sigilo poder ser decretada, quando necessria para apurao de ocorrncia de qualquer ilcito, em qualquer fase do inqurito ou do processo judicial, e especialmente nos seguintes crimes: I – de terrorismo; II – de trfico ilcito de substncias entorpecentes ou drogas afins; III – de contrabando ou trfico de armas, munies ou material destinado a sua produo; IV – de extorso mediante seqestro; V – contra o sistema financeiro nacional; VI – contra a Administrao Pblica; VII – contra a ordem tributria e a previdncia social; VIII – lavagem de dinheiro ou ocultao de bens, direitos e valores; IX – praticado por organizao criminosa.
See also:  Como Tirar Os AnNcios Que Aparecem Na Tela Do Celular?

Art.2 o O dever de sigilo extensivo ao Banco Central do Brasil, em relao s operaes que realizar e s informaes que obtiver no exerccio de suas atribuies.1 o O sigilo, inclusive quanto a contas de depsitos, aplicaes e investimentos mantidos em instituies financeiras, no pode ser oposto ao Banco Central do Brasil: I – no desempenho de suas funes de fiscalizao, compreendendo a apurao, a qualquer tempo, de ilcitos praticados por controladores, administradores, membros de conselhos estatutrios, gerentes, mandatrios e prepostos de instituies financeiras; II – ao proceder a inqurito em instituio financeira submetida a regime especial.2 o As comisses encarregadas dos inquritos a que se refere o inciso II do 1 o podero examinar quaisquer documentos relativos a bens, direitos e obrigaes das instituies financeiras, de seus controladores, administradores, membros de conselhos estatutrios, gerentes, mandatrios e prepostos, inclusive contas correntes e operaes com outras instituies financeiras.3 o O disposto neste artigo aplica-se Comisso de Valores Mobilirios, quando se tratar de fiscalizao de operaes e servios no mercado de valores mobilirios, inclusive nas instituies financeiras que sejam companhias abertas.4 o O Banco Central do Brasil e a Comisso de Valores Mobilirios, em suas reas de competncia, podero firmar convnios: I – com outros rgos pblicos fiscalizadores de instituies financeiras, objetivando a realizao de fiscalizaes conjuntas, observadas as respectivas competncias; II – com bancos centrais ou entidades fiscalizadoras de outros pases, objetivando: a) a fiscalizao de filiais e subsidirias de instituies financeiras estrangeiras, em funcionamento no Brasil e de filiais e subsidirias, no exterior, de instituies financeiras brasileiras; b) a cooperao mtua e o intercmbio de informaes para a investigao de atividades ou operaes que impliquem aplicao, negociao, ocultao ou transferncia de ativos financeiros e de valores mobilirios relacionados com a prtica de condutas ilcitas.5 o O dever de sigilo de que trata esta Lei Complementar estende-se aos rgos fiscalizadores mencionados no 4 o e a seus agentes.6 o O Banco Central do Brasil, a Comisso de Valores Mobilirios e os demais rgos de fiscalizao, nas reas de suas atribuies, fornecero ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras – COAF, de que trata o art.14 da Lei n o 9.613, de 3 de maro de 1998, as informaes cadastrais e de movimento de valores relativos s operaes previstas no inciso I do art.11 da referida Lei.

Art.3 o Sero prestadas pelo Banco Central do Brasil, pela Comisso de Valores Mobilirios e pelas instituies financeiras as informaes ordenadas pelo Poder Judicirio, preservado o seu carter sigiloso mediante acesso restrito s partes, que delas no podero servir-se para fins estranhos lide.1 o Dependem de prvia autorizao do Poder Judicirio a prestao de informaes e o fornecimento de documentos sigilosos solicitados por comisso de inqurito administrativo destinada a apurar responsabilidade de servidor pblico por infrao praticada no exerccio de suas atribuies, ou que tenha relao com as atribuies do cargo em que se encontre investido.2 o Nas hipteses do 1 o, o requerimento de quebra de sigilo independe da existncia de processo judicial em curso.3 o Alm dos casos previstos neste artigo o Banco Central do Brasil e a Comisso de Valores Mobilirios fornecero Advocacia-Geral da Unio as informaes e os documentos necessrios defesa da Unio nas aes em que seja parte.

Art.4 o O Banco Central do Brasil e a Comisso de Valores Mobilirios, nas reas de suas atribuies, e as instituies financeiras fornecero ao Poder Legislativo Federal as informaes e os documentos sigilosos que, fundamentadamente, se fizerem necessrios ao exerccio de suas respectivas competncias constitucionais e legais.1 o As comisses parlamentares de inqurito, no exerccio de sua competncia constitucional e legal de ampla investigao, obtero as informaes e documentos sigilosos de que necessitarem, diretamente das instituies financeiras, ou por intermdio do Banco Central do Brasil ou da Comisso de Valores Mobilirios.2 o As solicitaes de que trata este artigo devero ser previamente aprovadas pelo Plenrio da Cmara dos Deputados, do Senado Federal, ou do plenrio de suas respectivas comisses parlamentares de inqurito.

Art.5 o O Poder Executivo disciplinar, inclusive quanto periodicidade e aos limites de valor, os critrios segundo os quais as instituies financeiras informaro administrao tributria da Unio, as operaes financeiras efetuadas pelos usurios de seus servios. (Regulamento) 1 o Consideram-se operaes financeiras, para os efeitos deste artigo: I – depsitos vista e a prazo, inclusive em conta de poupana; II – pagamentos efetuados em moeda corrente ou em cheques; III – emisso de ordens de crdito ou documentos assemelhados; IV – resgates em contas de depsitos vista ou a prazo, inclusive de poupana; V – contratos de mtuo; VI – descontos de duplicatas, notas promissrias e outros ttulos de crdito; VII – aquisies e vendas de ttulos de renda fixa ou varivel; VIII – aplicaes em fundos de investimentos; IX – aquisies de moeda estrangeira; X – converses de moeda estrangeira em moeda nacional; XI – transferncias de moeda e outros valores para o exterior; XII – operaes com ouro, ativo financeiro; XIII – operaes com carto de crdito; XIV – operaes de arrendamento mercantil; e XV – quaisquer outras operaes de natureza semelhante que venham a ser autorizadas pelo Banco Central do Brasil, Comisso de Valores Mobilirios ou outro rgo competente.2 o As informaes transferidas na forma do caput deste artigo restringir-se-o a informes relacionados com a identificao dos titulares das operaes e os montantes globais mensalmente movimentados, vedada a insero de qualquer elemento que permita identificar a sua origem ou a natureza dos gastos a partir deles efetuados.3 o No se incluem entre as informaes de que trata este artigo as operaes financeiras efetuadas pelas administraes direta e indireta da Unio, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municpios.4 o Recebidas as informaes de que trata este artigo, se detectados indcios de falhas, incorrees ou omisses, ou de cometimento de ilcito fiscal, a autoridade interessada poder requisitar as informaes e os documentos de que necessitar, bem como realizar fiscalizao ou auditoria para a adequada apurao dos fatos.5 o As informaes a que refere este artigo sero conservadas sob sigilo fiscal, na forma da legislao em vigor.

Art.6 o As autoridades e os agentes fiscais tributrios da Unio, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municpios somente podero examinar documentos, livros e registros de instituies financeiras, inclusive os referentes a contas de depsitos e aplicaes financeiras, quando houver processo administrativo instaurado ou procedimento fiscal em curso e tais exames sejam considerados indispensveis pela autoridade administrativa competente.

  1. Regulamento) Pargrafo nico.
  2. O resultado dos exames, as informaes e os documentos a que se refere este artigo sero conservados em sigilo, observada a legislao tributria.
  3. Art.7 o Sem prejuzo do disposto no 3 o do art.2 o, a Comisso de Valores Mobilirios, instaurado inqurito administrativo, poder solicitar autoridade judiciria competente o levantamento do sigilo junto s instituies financeiras de informaes e documentos relativos a bens, direitos e obrigaes de pessoa fsica ou jurdica submetida ao seu poder disciplinar.
See also:  Como Saber Que Esta No Periodo Fertil?

Pargrafo nico. O Banco Central do Brasil e a Comisso de Valores Mobilirios, mantero permanente intercmbio de informaes acerca dos resultados das inspees que realizarem, dos inquritos que instaurarem e das penalidades que aplicarem, sempre que as informaes forem necessrias ao desempenho de suas atividades.

Art.8 o O cumprimento das exigncias e formalidades previstas nos artigos 4 o, 6 o e 7 o, ser expressamente declarado pelas autoridades competentes nas solicitaes dirigidas ao Banco Central do Brasil, Comisso de Valores Mobilirios ou s instituies financeiras. Art.9 o Quando, no exerccio de suas atribuies, o Banco Central do Brasil e a Comisso de Valores Mobilirios verificarem a ocorrncia de crime definido em lei como de ao pblica, ou indcios da prtica de tais crimes, informaro ao Ministrio Pblico, juntando comunicao os documentos necessrios apurao ou comprovao dos fatos.1 o A comunicao de que trata este artigo ser efetuada pelos Presidentes do Banco Central do Brasil e da Comisso de Valores Mobilirios, admitida delegao de competncia, no prazo mximo de quinze dias, a contar do recebimento do processo, com manifestao dos respectivos servios jurdicos.2 o Independentemente do disposto no caput deste artigo, o Banco Central do Brasil e a Comisso de Valores Mobilirios comunicaro aos rgos pblicos competentes as irregularidades e os ilcitos administrativos de que tenham conhecimento, ou indcios de sua prtica, anexando os documentos pertinentes.

Art.10. A quebra de sigilo, fora das hipteses autorizadas nesta Lei Complementar, constitui crime e sujeita os responsveis pena de recluso, de um a quatro anos, e multa, aplicando-se, no que couber, o Cdigo Penal, sem prejuzo de outras sanes cabveis. Pargrafo nico.

Incorre nas mesmas penas quem omitir, retardar injustificadamente ou prestar falsamente as informaes requeridas nos termos desta Lei Complementar. Art.11. O servidor pblico que utilizar ou viabilizar a utilizao de qualquer informao obtida em decorrncia da quebra de sigilo de que trata esta Lei Complementar responde pessoal e diretamente pelos danos decorrentes, sem prejuzo da responsabilidade objetiva da entidade pblica, quando comprovado que o servidor agiu de acordo com orientao oficial.

Art.12. Esta Lei Complementar entra em vigor na data de sua publicao. Art.13. Revoga-se o art.38 da Lei n o 4.595, de 31 de dezembro de 1964. Braslia, 10 de janeiro de 2001; 180 o da Independncia e 113 o da Repblica. FERNANDO HENRIQUE CARDOSO Jos Gregori Pedro Malan Martus Tavares Este texto no substitui o publicado no DOU de 11.1.2001 *

Quem pode solicitar a quebra de sigilo?

O sigilo bancário é um direito fundamental de qualquer pessoa — seja ela pessoa física ou pessoa jurídica — e uma obrigação das instituições financeiras. É por isso que a quebra de sigilo bancário é considerada uma medida extrema, que só é autorizada em situações específicas.

Além disso, a requisição da quebra de sigilo bancário só pode ser feita por pessoas e instituições específicas. Caso contrário, esse ato pode se caracterizar como um crime, punível com prisão. Se você quer entender mais sobre o que é a quebra de sigilo bancário, quais são as situações particulares nas quais ela pode ocorrer e quem está autorizado a solicitá-la, então acompanhe este artigo até o final.

Reunimos as principais dúvidas sobre o tema para ajudá-lo a entender tudo sobre quebra de sigilo bancário e garantir os seus direitos! Acompanhe!

Como denunciar crime na internet?

Portanto, se você ou sua empresa sofrer algum crime virtual, procure a delegacia especializada da sua região para registrar o boletim de ocorrência e obter as orientações necessárias.

Como faço para denunciar um número de telefone?

Registrar Reclamação, Denúncia, Pedido de Informação e Sugestão

  • Possibilita ao consumidor registrar, na Anatel, reclamações contra as operadoras de serviços de telecomunicações (como telefonia móvel, telefonia fixa, internet e TV por assinatura) quando considerar que elas não estão cumprindo suas obrigações. A Anatel encaminha a reclamação para a operadora, que terá dez dias corridos para dar uma resposta ou solução. É a operadora, e não a Anatel, quem irá responder ao consumidor. Esse serviço permite, também, o registro de reclamações, denúncias, pedidos de informação e sugestões em relação à Anatel.
  • Consumidores dos serviços de telecomunicações no Brasil. Para registrar uma reclamação na Anatel é necessário ter o número do protocolo de atendimento da empresa. Por isso, antes de efetuar reclamação na Agência sobre os serviços de telecomunicações, o consumidor deve entrar em contato com a sua operadora e anotar esse número de protocolo.
    • Os consumidores também podem registrar:
    • a) Denúncia, para informar violação de regras e exploração ilegal ou irregular de serviços de telecomunicações;
    • b) Pedido de Informação, para tirar dúvidas sobre direitos, obrigações das operadoras ou sobre qualquer outro assunto de competência da Anatel;
    • c) Sugestão, para propor melhoria ou opinar sobre os processos da Anatel.
  • Conhecer as Etapas de Processamento do Serviço: Uma vez registrada na Anatel, a reclamação é encaminhada à operadora, que deve responder ao usuário em até dez dias corridos. Pedido de informação e sugestão são encaminhados às áreas responsáveis da Anatel, que devem responder ao usuário em até dez dias corridos. No caso de denúncia, o prazo de resposta é de noventa dias corridos, podendo ser prorrogado por igual prazo.

  • Quanto tempo leva? Informações adicionais ao tempo estimado Forma de recebimento da resposta: Quando se tratar de reclamação contra operadora, ela deve utilizar os meios à sua disposição para entrar em contato com o consumidor. Além disso, a tramitação das demandas na Agência pode ser acompanhada pela internet, no site da Anatel, pelo aplicativo «Anatel Consumidor» ou ligando para o 1331. Informações complementares: Quando a operadora responder a reclamação, o consumidor tem duas opções: 1) reabrir a reclamação, caso entenda que seu problema não foi resolvido (é possível fazer apenas uma reabertura); ou 2) avaliar o tratamento, dizendo se o seu problema foi resolvido e dando uma nota de satisfação para o tratamento. O consumidor tem dez dias corridos para avaliar ou reabrir uma reclamação. Após esse prazo, ela será considerada finalizada e o sistema classificará o problema como «resolvido». Se o prazo de dez dias corridos expirar sem uma resposta, o consumidor só poderá avaliar o tratamento. Contudo, o consumidor, caso julgue pertinente, poderá abrir uma nova reclamação para novo tratamento pela operadora. Este serviço é gratuito para o cidadão. Para mais informações ou dúvidas sobre este serviço, entre em contato Se você tem dificuldades em acessar o sistema ou se cadastrar, ligue para a Central de Atendimento da Anatel (telefone 1331). Ela funciona nos dias úteis, das 8h às 20h, e a ligação é gratuita. Ao entrar em contato com a central, você também poderá tirar dúvidas, além de acompanhar e registrar reclamações, denúncias, pedidos de informação e sugestões. Tratamento a ser dispensado ao usuário no atendimento O usuário deverá receber, conforme os princípios expressos na Lei nº 13.460/2017, um atendimento pautado nas seguintes diretrizes:
    • Urbanidade;
    • Respeito;
    • Acessibilidade;
    • Cortesia;
    • Presunção da boa-fé do usuário;
    • Igualdade;
    • Eficiência;
    • Segurança; e
    • Ética
    See also:  Como Saber Quem Visualizou Meu VDeo No Facebook?

    Informações sobre as condições de acessibilidade, sinalização, limpeza e conforto dos locais de atendimento O usuário do serviço público, conforme estabelecido pela Lei nº13.460/2017, tem direito a atendimento presencial, quando necessário, em instalações salubres, seguras, sinalizadas, acessíveis e adequadas ao serviço e ao atendimento. Informação sobre quem tem direito a tratamento prioritário Todos os protocolos registrados no Anatel Consumidor têm o mesmo prazo de atendimento e são entregues para o destinatário (operadora ou Anatel), automaticamente, assim que registrados.

  • : Registrar Reclamação, Denúncia, Pedido de Informação e Sugestão

    Quanto tempo demora para o Instagram analisar uma denúncia?

    Depois de denunciar um instagram por fraude quanto tempo leva a resposta? rede social, internet e afins O autor tem 160 respostas e 46,9 mil visualizações de resposta 11 de abr. Normalmente eles devem responder até 7 dias, mas pode ser que demore menos ou mais. Porém fique acompanhando sua denúncia.

    Como tirar a denúncia do Instagram?

    A melhor maneira de fazer isso é preencher o formulário de retratação fornecido no email com referência à sua denúncia. Você também pode enviar este formulário. Depois que recebermos o aviso de que deseja retirar sua denúncia, restauraremos o conteúdo se já tiver sido removido e enviaremos uma confirmação por email.

    Quantas denúncias precisa para derrubar uma conta no WhatsApp?

    2. Ser denunciado ou bloqueado por vários usuários – O WhatsApp não determina uma quantidade exata de usuários que são necessários para bloquear ou banir uma conta. Mas, esse tipo de problema ocorre, na maioria das vezes, quando é feita denúncias de spans ou conteúdos inadequados.

    O que acontece quando você denúncia um contato?

    O que acontece quando é feita a denúncia? – Segundo o próprio WhatsApp, ao denunciar um contato, são enviadas para a empresa algumas informações, como: as últimas cinco mensagens que o contato denunciado enviou, o ID do usuário ou grupo denunciado, quando a mensagem foi enviada e qual foi o tipo de mensagem (texto, vídeo ou imagem).

    O contato denunciado não receberá nenhuma notificação e não saberá que sua conta está sendo analisada. A partir da denúncia, a empresa irá verificar se houve na conversa algum ponto que viole os termos de serviço do aplicativo e caso haja, o usuário pode ser banido. É importante utilizar este recurso de forma consciente, pois um usuário banido do WhatsApp, não conseguirá criar uma conta com o mesmo número, a menos que comprove que não fez nada errado, o que é burocrático e demorado.

    Veja também: Como monitorar o WhatsApp de seus filhos, Fonte: WhatsApp, Revisão do texto feita por: Iris Xavier,

    Quando a pessoa te bloqueou aparece o nome dela?

    4. Quando bloqueia aparece o nome da pessoa? – O seu nome, por outro lado, não «some» do app do contato bloqueado. O motivo disso é simples: a maneira como você aparece no WhatsApp das outras pessoas é relacionada à forma como elas salvaram seu número na agenda do celular. DenNcia AnôNima Tem Como Descobrir Quem Fez WhatsApp: o que acontece quando bloqueio alguém? Veja 6 curiosidades — Foto: Raquel Freire/TechTudo

    Quantas denúncias são necessárias para derrubar uma conta?

    DenNcia AnôNima Tem Como Descobrir Quem Fez Imagem: Unsplash/Reprodução 12 de maio de 2023 às 12:28 2 minutos de leitura Já denunciou um perfil no Instagram e percebeu que ele continuava ativo? Está na dúvida sobre quantas denúncias são necessárias para derrubar uma conta na rede social ? A resposta para essas questões não é definitiva.

    1. Afinal, não há um número definido para garantir a desativação de um perfil.
    2. A exclusão depende do teor da violação, ou seja, uma denúncia sozinha pode afetar o status do perfil.
    3. Mas, já adiantamos, isso é muito improvável.
    4. Antes de uma conta ser excluída, o Instagram costuma enviar um aviso sobre o descumprimento das políticas do site, além de remover a publicação ofensiva do perfil.

    Mas isso, por si só, não coloca uma conta em risco. Independentemente do número de denúncias, o usuário só recebe o aviso se a postagem violar, de fato, suas diretrizes ou termos de serviço. De acordo com o Meta, a detecção das violações é feita de forma automatizada, através do uso de sistemas IA (Inteligência Artificial).

    Quando denúncia e bloqueia no WhatsApp a conversa some?

    Olá! A partir do momento em que você denuncia e bloqueia o contado, as mensagens são deletadas para sempre, a não ser que reinstale o aplicativo e volte aos backups da nuvem do Google.

    O que acontece quando uma pessoa é denunciada no WhatsApp?

    O WhatsApp recebe as últimas cinco mensagens que o usuário ou grupo denunciado enviou para você. O usuário ou grupo não recebe nenhuma notificação. O WhatsApp recebe o ID do usuário ou do grupo denunciado, e informações sobre quando a mensagem foi enviada e sobre o tipo de mensagem (como imagem, vídeo ou texto).

    Quanto tempo demora a análise de denúncia do Instagram?

    Normalmente, o Instagram tenta analisar a denúncia o mais rápido possível e, em alguns casos, pode levar apenas algumas horas para obter uma resposta.