Moulin Rouge | Temuco

Consejos | Trucos | Comentarios

Onde Fica A Chapada Diamantina?

Onde Fica A Chapada Diamantina

Em que estado se localiza a Chapada Diamantina?

A Chapada Diamantina fica no estado da Bahia, 420km à oeste de Salvador. A título de comparação, pra quem consegue se perder pelas ruas da cidade de São Paulo, o Parque Nacional da Chapada Diamantina tem praticamente a mesma área, com 1.520km².

Quais são as cidades próximas a Chapada Diamantina?

Quais as Cidades do Parque Nacional da Chapada Diamantina e distância entre elas? | Chapada Adventure Daniel | Chapada Diamantina A Chapada Diamantina é o principal destino de Ecoturismo do Brasil, a área de preservação, o Parque Nacional da Chapada Diamantina, é só uma parte de um território que guarda uma quantidade incrível de montanhas, cachoeiras, grutas, cânions, chapadões e rios.

Qual é a cidade mais bonita da Chapada Diamantina?

2. Re: Melhor cidade para ficar na Chapada Há 4 anos As melhores opções são Lençóis e Mucugê, cidades simples mas encantadores com seus casarões antigos e com as melhores localizações dentro do parque da Chapada Diamantina. Para fazer os passeios, trilhas e ir até rios e cacheiros terá sempre que contratar os passeios com guia.

Independente de está em Mucugê ou Lençóis. Recomendo ficar um período da viagem em cada lugar. Ambos os lugares tem um clima bom dia e noite, mas na hora de dormir tem que tem ar condicionado pois terá que manter as janelas fechadas a noite por conta dos mosquitos. Quanto ao tempo chuvoso, não sei dizer muito, fui em dezembro e as chuvas eram curtinhas, não atrapalharam nada.

Boa viagem!

Quantos km de Salvador para Chapada Diamantina?

Lençóis, localizado a cerca de 400 quilômetros de Salvador, é a principal porta de entrada para a Chapada da Diamantina.

Qual a melhor época do ano para ir a Chapada Diamantina?

Qual a Melhor época para conhecer a Chapada Diamantina? Qual a Melhor Época para Explorar a ?, localizada no coração da Bahia, é um verdadeiro paraíso para os amantes da natureza e aventureiros em busca de paisagens deslumbrantes e experiências únicas.

Com suas cachoeiras, trilhas, grutas e montanhas imponentes, esse destino encanta viajantes do mundo inteiro. Mas afinal, qual é a melhor época para embarcar nessa aventura? A resposta pode ser surpreendente: a melhor época para visitar a é quando você tem mais tempo livre para desfrutar de todos os atrativos que a região oferece.

Embora seja importante levar em consideração as condições climáticas e a temporada turística, a chave para uma experiência inesquecível está em ter tempo suficiente para explorar o máximo de lugares possíveis. Uma opção de hospedagem encantadora para tornar sua experiência na Chapada Diamantina ainda mais especial é a,

  • Localizada em uma área verde exuberante, a pousada oferece uma conexão íntima com a natureza, proporcionando tranquilidade e conforto aos seus hóspedes.
  • Com acomodações aconchegantes e uma atmosfera acolhedora, a Pousada Luar do Sertão é um verdadeiro refúgio após um dia de aventuras.
  • A preocupação com a faz dessa pousada o destino perfeito para quem sabe da importância em firmar esse compromisso como meio de vida, visando o consumo de mínimo impacto para amenizar os males que a humanidade vem causando ao se utlizar de recursos naturais sem responsabilidade.

A Chapada Diamantina apresenta variações climáticas ao longo do ano, com uma estação de chuvas fortes, um inverno com temperaturas mais amenas e com possibilidade de garoa e bastante sol (calor de dia e frio a noite), e uma estação seca e quente na primavera.

  • Durante a estação chuvosa, que geralmente ocorre entre os meses de Dezembro a Março, algumas trilhas podem ficar mais escorregadias e o volume das cachoeiras aumenta, oferecendo um espetáculo ainda mais impressionante.
  • Já no inverno, de Maio até o final de Agosto, temos temperaturas mais baixas (principalmente a noite), com dias alternados de sol e garoa.

A estação seca, que vai de Setembro a Novembro, as trilhas estão secas e o clima é muito quente; alguns rios e cachoeiras podem ficar com volume baixo de água nesse período. Sendo assim, a Chapada Diamantina mostra suas belezas de formas diferentes numa mesma paisagem de acordo com o clima.

  • No entanto, é importante ressaltar que mesmo durante a estação chuvosa é possível aproveitar a Chapada Diamantina.
  • Basta estar preparado com equipamentos adequados, como botas impermeáveis, capa de chuva e ter um roteiro flexível, que permita ajustes de acordo com as condições climáticas.
  • Além disso, é fundamental considerar o tempo disponível para a sua viagem.

A Chapada Diamantina possui uma infinidade de atrativos, e explorar todos eles requer tempo e disposição. Portanto, se você tem a possibilidade de reservar alguns dias extras, aproveite para conhecer o máximo de lugares possível, sem pressa e com calma.

  • Independentemente da época do ano, a Chapada Diamantina sempre reserva paisagens de tirar o fôlego e experiências enriquecedoras.
  • Cada estação traz consigo peculiaridades e encantos, e cabe a você decidir qual é o melhor momento para viver essa aventura.
  • Lembre-se de que a Chapada Diamantina é um destino popular, especialmente durante os meses de alta temporada, como julho e janeiro.

Portanto, se você prefere evitar aglomerações e aproveitar os atrativos com mais tranquilidade, considere viajar durante os meses de baixa temporada. Em resumo, a melhor época para viajar para a Chapada Diamantina é quando você tem mais tempo livre para explorar os atrativos e desfrutar de cada momento.

Quantas horas de viagem de Salvador para Chapada Diamantina?

Quem optar em viajar de Salvador para Lençóis de carro privativo terá cerca de 4 à 5 horas de viagem. Já quem desejar fazer o percurso aéreo de Salvador para a ‘capital da Chapada’, Lençóis, fará a viagem em apenas 45 minutos

Quantos quilômetros tem de São Paulo a Chapada Diamantina?

Cadastro efetuado com sucesso. Cadastro efetuado com sucesso. Onde Fica A Chapada Diamantina 03/11/2020 A Chapada Diamantina é uma das regiões mais impressionantes do estado da Bahia e até mesmo do Brasil, pois é lar das mais variadas e abundantes paisagens que existem em nosso país, desde cachoeiras, piscinas naturais e rios cristalinos até imponentes paredões rochosos e desfiladeiros, sem contar com fauna e flora típicas do local e seu próprio pantanal semiárido baiano. Onde Fica A Chapada Diamantina Primeiramente, deve-se lembrar que, apesar do Parque Nacional da Chapada Diamantina abranger muitas cidades da Bahia, apenas três delas contam como as principais portas de entrada (o que automaticamente facilita o acesso para chegar até lá), sendo elas Lençóis, Mucugê e Ibicoara.

  1. Lençóis é geralmente a forma mais escolhida pelos viajantes, pois é considerada a «capital» da Chapada e a opção mais fácil para a maioria, uma vez que é possível fazer a viagem até lá através de carro, ônibus ou avião a partir de Salvador (são 400 quilômetros de distância entre os dois locais).
  2. No entanto, é importante ressaltar alguns pontos – por exemplo, para viagens de avião, as linhas São Paulo–Lençóis apenas ocorrem uma vez por semana enquanto as linhas Salvador–Lençóis são duas vezes por semana, mas estas são feitas em aviões bimotor turboélice (não são jatos!).

Já o ônibus é a opção mais barata e flexível, pois tem quatro horários diferentes e bem distribuídos por dia entre Salvador e Lençóis, cuja rodoviária se encontra a poucos quilômetros do centro da cidade. Onde Fica A Chapada Diamantina Outra forma bem fácil para quem prefere fazer a viagem de avião é ir de São Paulo até Vitória da Conquista e acessar a Chapada Diamantina através da segunda porta de entrada, Ibicoara, pois entre os dois destinos são apenas 240 quilômetros de distância, sendo que, de carro, é só seguir pelas rodovias BA-116, BA-142 e BA-900 e, de ônibus, a empresa Novo Horizonte opera uma linha em horário definido diariamente. Onde Fica A Chapada Diamantina Finalmente, a última alternativa é chegar pela porta de entrada de Mucugê, que pode ser acessada através de Salvador ou de Vitória da Conquista (dependendo de qual voo ou qual destino de partida você preferir), sendo distante de Salvador aproximadamente 480 quilômetros e 260 quilômetros de Vitória da Conquista. Onde Fica A Chapada Diamantina Equipe Desviantes O Desviantes é um portal de turismo de aventura e ecoturismo que surgiu para estimular o contato com a natureza através do turismo e dos esportes de aventura.

See also:  Onde Fica O PaS De Gales?

Qual aeroporto para Chapada Diamantina?

O único aeroporto apto a receber voos comerciais regulares é o Aeroporto de Lençóis – LEC, distante 24 km do centro de Lençóis e onde chegam voos operados pela Azul.

Qual é a chapada mais visitada do Brasil?

Pacotes Chapada dos Guimarães, Diamantina, das Mesas e dos Veadeiros estão entre as mais visitadas do país. Mas é preciso se programar para conhecê-las.

  • Pois, para entrar em grutas, subir morros e desbravá-las, muitas é importante contratar guia local e conhecer bem a geografia da região.
  • Confira abaixo.
  • *

Quantas cidades tem a Chapada Diamantina Bahia?

O Território Chapada Diamantina engloba 24 municípios e ocupa uma área de 32.407,36 km2, com uma densidade demográfica de 11,48 hab/km2. Segundo dados do Censo Demográfico 2010 (IBGE), a população da Chapada Diamantina totalizava 372.242 habitantes, que corresponde a 2,65% do total da população do Estado da Bahia.

Como ir de Belo Horizonte para a Chapada Diamantina?

Como chegar a Diamantina de carro – A maneira mais comum e prática para chegar em Diamantina é de carro. A partir de Belo Horizonte, serão 300 km de estradas percorridos no período entre 4h e 6h. Apesar de não ser uma viagem tão curta, o carro será muito útil durante os dias na cidade, especialmente para quem deseja ir a regiões próximas, parque e cachoeiras. Onde Fica A Chapada Diamantina Outra alternativa é pegar a MG-238 em Sete Lagoas e seguir até o encontro com a BR-259. Esse trajeto permite deslocamento mais fácil para quem pretende visitar no caminho as cidades do Serro, Milho Verde e São Gonçalo do Rio das Pedras. Nesse caso, o percurso tem tempo médio de 5h30.

  • A terceira opção é seguir a partir de BH pela MG-010 até o encontro com a BR-259.
  • Esse percurso é o mais indicado para os motoristas que pretendem visitar a Serra do Cipó e também as cidades do Serro, Milho Verde e São Gonçalo do Rio das Pedras.
  • Vale ficar atento ao fato de que a MG-010 tem vários trechos não pavimentados, o que torna a viagem mais longa.

Ainda assim, a paisagem é, disparada, a mais bonita entre as opções para chegar a Diamantina. Para os viajantes que chegam a partir de São Paulo, a melhor opção de percurso é pela BR-381. Para os que saem do Rio de Janeiro, o trajeto mais adequado é pela BR-040. Onde Fica A Chapada Diamantina

Qual o mês mais frio na Chapada Diamantina?

Pra curtir o gostoso frio da Chapada Diamantina Atenção: Caso qualquer das fotos que ilustram essa matéria seja de sua autoria nos informe via WhatsApp (71) 9.9982-6764 para que possamos inserir o crédito ou retirar imediatamente. A Bahia é um estado tipicamente tropical.

Com 1.100 quilômetros de litoral, o maior do Brasil, é conhecida mundialmente por suas belas e diversificadas praias, ilhas, manguezais e estuários, ornadas pela Mata Atlântica, falésias de mais de 15 metros de altura e um mar de cor azul, transparente e de águas mornas, onde as baleias Jubartes vêm acasalar-se entre o outono e o verão.

Por conta disso, pontos turísticos importantes se formaram ao pongo do litoral baiano, como a Costa das Baleias, no Extremo Sul do Estado, que vai de Mucuri, na divisa com o Espírito Santo, até Prado. É lá que fica o Arquipélago de Abrolhos. A Costa do Descobrimento, com a inigualável Porto Seguro e seus paraísos como Arraial D`Ajuda, Trancoso e Caraíva.

  • A Costa do Cacau com Ilhéus e Itacaré, com suas belas praias.
  • A Costa do Dendê, com Morro de São Paulo, Boipeba e Moreré, e a Península de Maraú.
  • E A Baía de Todos os Santos, onde fica Salvador, e a Costa dos Coqueiros, com Praia do Forte, Imbassay e Mangue Seco.
  • Mas além do litoral, o Estado tem outras regiões.

e com o período de chuvas, os olhos dos baianos e turistas se voltam para a região central do Estado, onde está a Chapada Diamantina. Região de serras, protegida na categoria de Parque Nacional, está situada no centro do Estado, onde nascem quase todos os rios que formam a Bacia do Paraguaçu, do Jacuípe e do Rio de Contas.

  • Estas correntes de água brotam nos cumes e deslizam pelo relevo, formando regatos, cachoeiras e piscinas naturais.
  • Na região estão situados as maiores altitudes dada Região Nordeste: o Pico do Barbado, com 2.033 metros, Pico do Itobira (1.970 metros) e o Pico das Almas (1.958 metros).
  • A vegetação é exuberante, composta de espécies da caatinga semiárida e da flora serrana, com destaque para as várias espécimes de bromélias, orquídeas e Sempre-vivas.

São 24 municípios de pequeno e médio porte, sendo os mais destacados Lençóis, considerado o mais central e po0n to de partida para se conhecer as principais trilhas, vales e cachoeiras da região, Mucugê, por causa do seu acervo histórico, com destaque para o Cemitério Bizantino, e Rio de Contas, por causa do seu casario construído numa das regiões mais altas do Estado.

  • Há ainda localidades pequenas, como Piatã, considerada a mais fria do Estado, onde a temperatura pode cair abaixo dos 10 graus centígrados e também conhecida pelo seu café, um dos mais premiados no Brasil, Abairá, por sua cachaça, e Morro do Chapéu, a cidade mais alta da Bahia.
  • O frio – De uma maneira geral, qualquer época do ano é boa para visitar a Chapada Diamantina.

Mas para quem quer fugir um pouco do clima tropical do litoral, a chamada estação seca, entre os meses de abril e outubro, justamente quando se registra maior tempo de chuva no litoral, é quando a região fica mais fria, com localidades como Piatã, Utinga, Jussiape^, Morro do Chapéu e Mucugê, com temperaturas abaixo dos 15 graus e até mesmo próximas a zero durante a noite e madrugada.

  • Existem duas estações climáticas bem definidas, principalmente em relação a chuva.
  • A estação mais quente e úmida ocorre entre os meses de novembro e abril, quando as temperaturas máximas podem chegar aos 32°C e as mínimas em 20°C durante a noite.
  • Já o período mais frio e seco ocorre entre maio e outubro.

Durante esse período as temperaturas variam de 26°C durante o dia e 17°c como mínima. Apesar do volume de águas dos rios e cachoeiras diminuir, a melhor época para conhecer a Chapada é nos meses mais frios e secos. Onde ficar – As melhores opções de hospedagem estão nas cidades de Lençóis e Mucugê, que apesar de serem cidades pequenas e simples, oferecem bons hotéis e pousadas, e estão quase que equidistantes dos principais pontos de atrações turísticas da região, como os Vale do Capão e Pati, o Morro do Pai Inácio e as principais trilhas e cachoeiras.

Qual o clima da Chapada Diamantina Bahia?

Meio Ambiente Tel: (75) 3652 1358 WhatsApp: (75) 98828-2496 A Chapada Diamantina apresenta uma natureza exuberante e intocada. Paisagens de tirar o fôlego literalmente que são exploradas diariamente por turistas aventureiros de diversas partes do mundo.

  1. Ao total são 84 mil quilômetros quadrados com 152 hectares somente dentro do Parque Nacional da Chapada Diamantina.
  2. Em meio a toda natureza da Chapada da Diamantina estão planícies, grutas, montanhas, rios, cachoeiras e lagos.
  3. O relevo da região é montanhoso apresentando altitudes que variam entre 400 até 1.600 metros.
See also:  Onde Fica Boston?

O clima que predomina dentro do Parque da Chapada Diamantina é o tropical semi-úmido, porém, em algumas partes da região apresentam um clima semi-árido. As grutas são um dos pontos mais fortes de visitação da Chapada Diamantina e podem ser encontradas na região toda.

A maioria possui formações de rochas calcarias, glaciais e sedimentos gnáissicos. Em Lençóis há grandes áreas de Mata Atlântica espalhada por desfiladeiros, morros e grutas. Assim como nos demais municípios que compõem a Chapada Diamantina existem diversas espécies de flora e dentre as mais vistas estão orquídeas unha-de-vaca, bromélias, sempre-vivas e gravatá-de-cacho.

A fauna da Chapada Diamantina tem diversas espécies de mamíferos, aves e répteis. Entre morros escondidos na vegetação típica estão aves como a arara-pequena, curiós e periquitos. Podem ainda ser vistos animais maiores como capivaras, onça-pintada e veado.

  • E dentre os répteis estão cobras do tipo jibóia e sucuri.
  • Com uma rica e diversificada natureza é comum que a preocupação com o meio ambiente e a caça aos animais seja primordial entre os moradores de todos os municípios da Chapada Diamantina.
  • A cidade de Lençóis conta com grupos e Organizações Não Governamentais (ONG) que fiscalizam e mantém presente na população e turistas a importância de preservar toda a flora e fauna do Parque Nacional da Chapada Diamantina.

: Meio Ambiente

Quantas horas de Brasília para Chapada Diamantina?

Pacote de 04 dias e 03 noites – Férias de Julho – Chapada Diamantina com Saída de Brasília
Localizada na Bahia, a 1.000 km de Brasília, a Chapada Diamantina abrange os municípios de Seabra, Palmeiras, Lençóis, Andaraí, Ibicoara, Mucugê e Rio de Contas. Ela surpreende pela imponência e diversidade de atrativos. As serras da Chapada compreendem uma área de 38 mil km² e chegam a 2 mil metros de altitude, sendo divisoras de água entre a bacia do Rio São Francisco e rios que deságuam diretamente no oceano, como o Rio de Contas. A região apresenta uma das paisagens mais deslumbrantes do país, com imensos platôs, cachoeiras, grutas profundas, rios subterrâneos, lagoas cristalinas, pedras polidas pela ação das águas, casarões coloniais e antigos caminhos pavimentados por escravos na época do ciclo do ouro e do diamante, além de riquíssimas fauna e flora. O cerrado cobre grande parte da Chapada, mas o campo rupestre é a vegetação predominante e registra um grande número de espécies endêmicas. Orquídeas, bromélias, cactos, begônias e centenas de outras espécies raras que se adaptaram e resistiram às grandes variações de umidade, luz, temperatura e vento, comuns na região, formando paisagens de alto valor cênico. Descrição do passeio: • Dia 19/07 (sexta-feira): embarque às 18 h no estacionamento da quadra comercial CLN 206 Bloco A (Asa Norte), com saída de Brasília às 19 h impreterivelmente; *Pedimos aos visitantes que parem seus carros na SQN 206 entre os blocos D e E (Asa Norte em Brasília), pois no local tem porteiros e câmeras de segurança. No decorrer da viagem de ônibus teremos paradas para jantarmos (por conta dos visitantes), para irmos ao banheiro e tomarmos café da manhã (por conta dos visitantes). Lembrando que todos devem estar com RGs, ou documentos similares validos por lei, pois são exigencias da ANTT. • Dia 20/07 (sábado): chegada prevista às 10 h para acomodações no hotel na cidade de Seabra, e logo após às 11 h sairemos com destino a Fazenda Pratinha (caminhada curta que não passa de 200 metros, com nível de dificuldade: fácil), onde almoçaremos (self-service por conta dos visitantes – aceitam cartão de crédito e débito) e desfrutarmos da Gruta Azul, e da linda água azul que compreende o Rio Pratinha e sua caverna onde nasce o rio. Quem tiver interesse poderá fazer tirolesa, caiaque, e flutuação / snorkeling (com uso de colete salva vidas, nadadeiras, respirador, máscara e lanterna de mergulho) em sua caverna (sendo esses opcionais não inclusos no valor do pacote – aceitam cartão de crédito e débito). Depois por volta de 17 h retornaremos para o Hotel para nos arrumarmos e sairmos para jantarmos (por conta dos visitantes), e aproveitarmos a noite na cidade de Seabra; *Lembramos que aproveitaremos a noite, principalmente no dia em que iremos para cidade histórica de Lençóis, mas o foco desse passeio é desfrutarmos o dia e suas magníficas cachoeiras, cavernas, cânions, vales e chapadões. Além desses lugares, conhermos também as pessoas no dia a dia dos passeios realizados, já que estamos viajando em excursão. E podem ter certeza que mesmo viajando a sós, vocês não estarão a sós, pois conhecerão pessoas incríveis, que procurarm nesse se integrarem a natureza, inclusive a humana de pessoas que almejam nesse fugirem de badalações. Então não se preocupem se acharem que estão viajando a sós, pois novas amizades não faltaram. • Dia 21/07 (domingo): café da manhã à partir das 6 h, e saída às 7 h com destino a caverna Lapa Doce (caminhada de 1 km no total, com nível de dificuldade: fácil), onde foi gravada a famosa novela «Pedra sobre pedra», que compõe uma enorme variedade enorme de espeleotemas (resultado da sedimentação e cristalização de minerais do calcário dissolvidos na água), e onde também aproveitaremos para almoçarmos (self-service por conta dos visitantes – aceitam cartão de crédito e débito) no restaurante da fazenda.

Logo depois, iremos a Cachoeira do Poço do Diabo (caminhada de 800 metros de ida e mais 800 de volta, com nível de dificuldade: fácil), onde desfrutaremos do Rio Mucuge que também formam vários outros poços e cachoeiras, e quem desejar, poderá desfrutar de um incrível rapel de 25 metros e / ou tirolesa (opcionais não inclusos no pacote, e pagos em dinheiro para a operadora local – não aceitão cartão de crédito e débito).

E pra terminar, subiremos no Morro do Pai Inácio (caminhada de 430 metros pra ir e mais 430 metros para voltar, com nível de dificuldade: médio) para curtirmos o incrível visual lá de cima, e no qual se o céu estiver sem nuvens no horizonte, podermos vislumbrar do magnífico por do Sol.

Depois iremos em Lençóis para jantarmos, e por volta das 21:30 h retornaremos para o Hotel na cidade de Seabra; *Nesse dia não iremos aproveitar da noite até muito tarde, pois no dia seguinte teremos que acordar muito cedo para sairmos para Cachoeira da Fumaça, para enfrentarmos uma caminhada de 6 km para irmos, e mais 6 km para voltarmos (nível de dificuldade: médio), que exige bastante na subida e descida.

Inclusive quem tiver bastões de caminhada, recomendamos levar (não sendo obrigatório). Também recomendaremos que os visitantes passem em mercearias e padarias para comprarem lanche (não incluso no valor do pacote) de noite em Lençóis, pois no dia seguinte passaremos quase que o dia todo sem almoçarmos. • Dia 22/07 (segunda-feira): café da manhã à partir das 5 h, e saída às 6 h com destino ao Vale do Capão, onde iremos fazer uma caminhada de 6 km (sendo desses 1.500 metros de subida até o platô, onde lá de cima se caminha mais tranquilamente em terreno plano) até a parte superior da cachoeira da Fumaça, para contemplarmos de cima seus magníficos 340 metros de queda livre (sendo uma das mais altas cachoeiras do Brasil), depois retornaremos mais 6 km (nível de dificuldade: médio, sendo desses 1.500 metros de descida) até a pequena cidade do Vale do Capão de onde saímos, e nesse local desfrutar de lanchonetes que vendem salgados, e o famoso e delicioso pastel recheado com Jaca.

  • Depois por volta de 15 h retornaremos para cidade de Seabra, para por volta de 17 h fazermos o que chamamos de almoçojanta (por conta dos visitantes).
  • Depois retornaremos ao Hotel para nos arrumarmos, e quem quiser e tiver disposição, ir para cidade histórica de Lençóis curtir a noite para depois retornarmos às 23:30 h para o Hotel na cidade de Seabra; *Nesse dia teremos que madrugar para tomarmos o café da manhã e sairmos às 6 h, pois para Cachoeira da Fumaça teremos uma grande caminhada de um total de 12 km (ida e volta).

Quem achar conveniente não ir nesse dia por achar a caminhada muito puxada, poderá ficar no Hotel em Seabra. • Dia 23/07 (terça-feira): café da manhã à partir das 6 h, e saída às 7 h com destino a cidade histórica de Lençóis, onde iremos visitar ao seus arredores a, Cachoeirinha, o Salão de Areias Coloridas e os Poços do Serrano, em um circuito de 1,5 km (nível de dificuldade da trilha: fácil), e depois todos ficarão livres para conhecer Lençóis, almoçarem (por conta dos visitantes), e por volta de 13:30 h retornarmos para o hotel em Seabra, onde ficaremos aproximadamente 1 h para arrumarmos os nossos pertences, e posteriormente embarcarmos e sairmos para Brasília; • Dia 24/07 (quarta-feira): chegada prevista às 7 h no estacionamento da quadra comercial CLN 206 Bloco A em Brasília.

Assista ao vídeo feito na Pratinha – Chapada Diamantina – Bahia
O pacote inclui: • Traslado de ida, volta e aos destinos do roteiro em ônibus executivo com ar condicionado, tv, dvd, poltronas reclináveis e wc; • Acomodação no Hotel Aliança em Seabra BA, com Tv, ar condicionado e wc (temos outro hotel / pousada com outro preço); • Café da manhã; • Acompanhamento de guias cadastrados no Mtur; • Entrada nos atrativos naturais (citados no roteiro acima); • Primeiros socorros e rádio-monitoramento; • Fornecimento de capacete para entrada na caverna; • Seguro de Viagem. *A hospedagem se faz na cidade de Seabra – Chapada Diamantinha BA, pelo fato desse local estar mais bem localizado aos atrativos visitados. Além do que, nessa cidade conseguimos hotel / pousada mais barato para fazermos um preço mais em conta no pacote também, pois em Lençóis os locais de hospedagem são muito caros. Com isso faremos uma noite em Lençois para quem desejar se divertir no período da noite nessa linda cidade histórica. O pacote não incluí: • Traslado que não estejam no roteiro; • Principais refeições e bebidas não mencionadas; • Despesas pessoais; • Qualquer outro ítem não mencionado como incluso. *As principais refeições não estão inclusas no pacote, mas todos os dias levaremos as pessoas para almoçarem e jantarem. Levar: • Mochila de ataque de 20 a 40 litros (pequena mochila), podendo ser mochila escolar para fazer as trilhas; • Dois calçados fechados (bota ou tênis) confortáveis, e um chinelo para após os passeios; • Roupa de frio, de banho e para trilha (calça ou bermuda leves de secagem rápida); • Chapéu ou boné e casaco de chuva (em períodos propícios chuva); • Protetor solar, repelente e medicamentos de uso pessoal; • Lanterna (podendo ser celular) com pilhas alcalinas novas para decida do Morro do Pai Inácio de noite após o por do Sol. Atenção: • Saída e chegada: CLN 206 Bl. A (estacionamento virado para o Eixo L) em Brasília; • Apresentação dia 19/07 às 18 h e saída às 19 h, impreterivelmente; • Retorno dia 23/07 às 16 h, com chegada prevista em Brasília dia 24/07 às 7 h da manhã. *De Brasília a Chapada Diamantina – BA são 15 h de viagem, com 1000 km de percurso indo por Barreiras (melhor estrada) através da BR – 020. Preço do pacote por pessoa: • R$ 995,00 à vista (depósito / transferência); • 02 vezes de R$ 520,00 (transferência programada / cheque); • 03 vezes de R$ 365,00 (transferência programada / cheque); • R$ 1.095,00 dividido no cartão de crédito, com juros. Faça uma simulação no pagseguro, mas antes de pagar, entre em contato para solicitar a sua reserva. *As pessoas que desejarem ir sozinhas, ficaram em acomodações triplas dividindo com outras pessoas do mesmo sexo. Já quem for com mais alguém, ficará em acomodações duplas, triplas ou de casal, sem compartilhar com outras pessoas. Preço sujeito a alteração. Fotos do hotel e do ônibus:
Reservas: Telefone: (61) 99942-5098 (atendimento de segunda a sábado das 8 às 20 h – clique no botão e fale por WhatsApp). E-mails: [email protected] (principal) ou [email protected] (alternativo). *As reservas devem ser feitas antecipadamente por telefone, whatsapp, ou e-mail, passando junto telefone ou e-mail para efetivação (a depender de onde foi feito o contato). Onde posteriormente enviamos por e-mail os procedimentos a serem seguidos, junto a conta no Banco do Brasil, ou Caixa Econômica para o pagamento ser efetuado por meio de depósito / transferência à vista. Ou quando dividido em duas ou três vezes, a primeira parcela deve se feita por meio de depósito / transferência, e as demais parcelas (em 30 e 60 dias) por meio de transferência programada, ou em cheques.

/td>

Qual o valor da passagem de ônibus de Salvador para Chapada Diamantina?

A melhor maneira de ir de Salvador para Parque Nacional da Chapada Diamantina é de ônibus e leva 6h 1m e custa R$ 114.

Como chegar em Lençóis na Bahia?

Lençóis fica a 427 quilômetros de Salvador. Atualmente, a única forma de chegar à cidade é por terra, passando pelas BR-324, da capital baiana até Feira de Santana. Depois, a viagem segue pela BA-052 e pela BR-242. A cidade até tem um aeroporto, mas ele está desativado e não há qualquer previsão de que volte a operar.

Qual é a chapada mais bonita do Brasil?

Chapada Diamantina – A Chapada Diamantina, na Bahia, é a chapada mais famosa do Brasil. Com mais de 300 km de trilhas, ela é o destino ideal para aqueles que buscam caminhadas mais longas e difíceis, embora percursos mais curtos possam ser arranjados para roteiros mais contemplativos. Onde Fica A Chapada Diamantina Para descansar as pernas, uma visita ao Poço Azul é recomendada. O poço fica no interior de uma gruta, e assume uma coloração azul intensa quando os raios de luz invadem o espaço. É possível mergulhar nas suas águas e fazer flutuação para observar a sua magnitude: surpreendentemente, a visibilidade chega a 18 metros de profundidade. Onde Fica A Chapada Diamantina

Qual aeroporto para Chapada Diamantina?

O único aeroporto apto a receber voos comerciais regulares é o Aeroporto de Lençóis – LEC, distante 24 km do centro de Lençóis e onde chegam voos operados pela Azul.

Quantas cidades tem a Chapada Diamantina Bahia?

O Território Chapada Diamantina engloba 24 municípios e ocupa uma área de 32.407,36 km2, com uma densidade demográfica de 11,48 hab/km2. Segundo dados do Censo Demográfico 2010 (IBGE), a população da Chapada Diamantina totalizava 372.242 habitantes, que corresponde a 2,65% do total da população do Estado da Bahia.

Qual é a Chapada que fica em Minas Gerais?

Localizada na região do alto-médio Jequitinhonha, Chapada do Norte teve sua origem em decorrência direta da descoberta e exploração de ouro à margem direita do.