Moulin Rouge | Temuco

Consejos | Trucos | Comentarios

Quando Dar Chucha Ao RecM-Nascido?

Quando Dar Chucha Ao RecM-Nascido

Quando dar chupeta para recém nascido?

Se a opção for por oferecer chupeta à criança, recomenda-se que o seu uso seja limitado até 1 ano de idade e sua introdução deve ocorrer após a amamentação estar estabelecida, ou seja, com o bebê mamando bem, ganhando peso por mais de duas semanas e a mãe sem fissuras ou dores no momento de amamentar.

Porque não dar chupeta para o bebê?

Contras – Algumas correntes afirmam que a experiência com bicos diferentes, seja do seio, da chupeta ou da mamadeira, pode criar uma confusão no bebê e dificultar a sucção correta do leite materno, tão fundamental nos primeiros meses de vida. Além disso, existem pesquisas comprovando que as mulheres que dão chupetas aos bebês têm maiores chances de desmamar seus filhos mais cedo.

  • O fato é que, como tudo em excesso, o uso da chupeta pode fazer mal e precisa ser controlado pelos pais.
  • Procurar restringir o uso à hora de dormir é uma boa prática, já que estão relacionados ao uso frequente de chupetas problemas como o aparecimento de otites, infecções em geral, problemas dentais, dificuldades na fala, além do já citado prejuízo à amamentação.

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) e a Organização Mundial da Saúde (OMS) não recomendam o uso da chupeta. Além da sucção dos bicos de plástico causar confusão na criança, a chupeta pode causar problemas na fala, mastigação e deglutição. Sem contar, que o aleitamento diminui o risco de contrair doenças e auxilia no desenvolvimento da mandíbula e demais ossos da face.

Como dar chupeta para recém nascido?

Como ensinar o bebê a usar chupeta Outra maneira é colocar um pouco de leite materno no bico da chupeta, porque o bebê já está familiarizado com o cheiro e o gosto. É possível testar essa técnica pouco antes ou depois de o bebê ter amamentado, enquanto ele estiver aconchegado no calor do corpo da mãe.

Pode dar chupeta para o bebê na maternidade?

Entre a cultura popular (chupeta acalma o bebê) e a Ciência (chupeta pode causar alterações na arcada dentária) surgem muitas dúvidas no dia a dia ao lidar com os bebês. A sucção é normal e fisiológica no bebê. Ao ser amamentado no peito, além de obter a nutrição, ele experimenta outras sensações como prazer, satisfação, euforia, bem estar e segurança.

  • Quando a amamentação satisfaz também este componente não nutritivo da sucção é pouco provável que será necessária uma sucção complementar como dedo ou chupeta.
  • Por outro lado, pode ocorrer a satisfação da fome, mas a necessidade de sugar ainda não foi completamente satisfeita.
  • O bebê fica inquieto, chora ou descobre que pode sugar o dedo.

Para acalmar ou distrair o bebê, os familiares oferecem a chupeta. Este ato aparentemente benéfico e inofensivo pode gerar um hábito prolongado que está associado a deformações da arcada dentária. Entre a cultura popular (chupeta acalma o bebê) e a Ciência (chupeta pode causar alterações na arcada) surgem muitas dúvidas no dia a dia ao lidar com os bebês.

É preferível a chupeta ou a sucção de dedo? Chupeta arredondada ou «ortodôntica»? Tanto a sucção de dedo quanto a chupeta (inclusive a chamada «chupeta ortodôntica») estão associadas com alterações na arcada como mordida aberta e mordida cruzada, alterações na posição da língua e lábios, deglutição e respiração.

A deformidade será maior ou menor dependendo da frequência (quantas vezes e quanto tempo a criança suga por dia), intensidade (força usada para sugar) e duração do hábito (quantos meses ou anos de sucção). Comparando com a chupeta convencional, a chupeta anatômica (ou «ortodôntica») apresenta a vantagem de manter os lábios em melhor posição e interferir menos na alteração do palato.

A interrupção do hábito de sucção ocorre em idade mais precoce para a chupeta do que para a sucção de dedo, sendo este último um hábito com maior dificuldade para ser regulado pelos pais. Até que idade a chupeta deve ser removida? Até 2 anos de idade existe maior chance de ocorrer a correção espontânea da mordida aberta após retirada da chupeta ou sucção de dedo.

Após 3 anos, as alterações geradas pelo hábito na posição de lábios e língua podem manter ou agravar as deformidades da arcada. Entretanto, bebês e crianças podem apresentar necessidades de sucção variadas e cada caso deve ser analisado no contexto do seu desenvolvimento global.

Os pais devem impor disciplina e limite, desviando a atenção nos momentos em que a chupeta está na boca sem os movimentos de sugar, até que a criança esteja preparada para a retirada total. O uso de chupeta é mais frequente em bebês alimentados com mamadeira? O aleitamento com mamadeira é mais rápido do que a amamentação no peito e o bebê pode não satisfazer de forma plena a necessidade de sucção, recorrendo ao dedo ou chupeta.

A alta frequência destes hábitos pode ser consequência do curto período de amamentação no peito. O uso da chupeta poderia ser a causa do desmame do peito? Alguns estudos científicos demonstraram que a chupeta seria determinante como a causa do bebê ter interrompido a amamentação no peito, o que gerou a proibição do uso de chupeta em algumas maternidades.

Pesquisas posteriores demonstraram que a chupeta interferiu na amamentação quando a mãe apresentava dificuldades para amamentar, desconforto e pouca motivação, não afetando a duração da amamentação entre mães autoconfiantes. A introdução precoce da chupeta (até 5 dias de vida) comparada com o uso tardio (mais de 4 semanas) reduziu a duração do aleitamento materno.

A recomendação de bom-senso é evitar o uso da chupeta nos primeiros dias de vida, contrapondo a cultura popular de levar a chupeta para a maternidade, para que a amamentação no peito possa ser bem estabelecida. A chupeta é um mal necessário? Acalma o bebê? As pesquisas têm demonstrado grande aumento na porcentagem de crianças com hábitos de sucção em países industrializados a partir de 1970, indicando que existe oferta excessiva de chupetas até mesmo para bebês que não iriam recorrer à sucção adicional de dedo.

  1. Isto leva à reflexão sobre o uso de chupeta como agente mascarador de outras necessidades dos bebês como desconforto, susto, fome, cansaço, insegurança ou desejo de afeto, que também se expressam por meio do choro.
  2. Existe algum benefício com o uso da chupeta? Quando ela pode ser útil? Em mães com boa saúde e nutrição, é mais fácil para o bebê obter o leite suficiente para satisfazer a fome; se ele continuar mamando para suprir a necessidade de sucção poderá ocorrer a regurgitação do excesso de leite.

Nestes casos, a chupeta pode atuar como complemento de sucção, por alguns minutos, para trabalhar os músculos faciais, e deve ser retirada assim que terminar os movimentos ou quando o bebê dormir. A intenção não é criar o hábito pela insistência em fazer a criança «pegar» a chupeta, mas satisfazer a sucção que faltava.

Desta forma, a chupeta se torna útil também para prevenir a instalação do hábito de sucção de dedo. Existe alternativa para o uso da chupeta? Nas primeiras semanas, o aleitamento em demanda livre, um ambiente calmo e relaxante e os cuidados maternos podem ser suficientes para evitar a necessidade por sucção extra.

A partir de2 a3 meses, mordedores planos e brinquedos variados, limpos e seguros, que possam ser levados à boca, ajudam a distrair o bebê para evitar a procura pela sucção de dedo ou chupeta. ELÂINE CRISTINA VARGAS DADALTO Mestre em Odontopediatria pela UFRJ e Professora de Odontopediatria da UFES

Como saber se é fome ou necessidade de sucção?

4 sinais mostram que o bebê não está com fome quando acorda de madrugada | Mulher Gravidez e bebês | Mulher Publicado 31 Ago 2016 – 10:00 AM EDT | Atualizado 14 Mar 2018 – 09:30 AM EDT Quem é mãe sabe o quanto é desgastaste levantar diversas vezes na mesma noite para atender o bebê.

  1. O que pouca gente sabe é que que 40% das crianças enfrentam dificuldades para dormir e, em 96% dos casos, tal dificuldade é decorrente de maus hábitos ou associações erradas ao sono.
  2. Muitas mães passam pela exaustiva rotina da madrugada com os filhos.
  3. E além da exaustão, uma dúvida acaba sendo frequente quando eles acordam e só se acalmam com o peito é: o bebê está com fome? Segundo especialista da Maternity Coach, é importante identificar se o bebê chora por fome ou por associar a sucção ao dormir.
See also:  Qual O Tema Central Do Texto?

Isso vai contribuir para aprendizagem de sono e permite que a mãe possa ficar tranquila, sem pensar que está negando alimentação ao bebê. «Às vezes, a criança desperta de um ciclo de sono e não sabe outra forma para voltar a dormir, por isso, solicita o peito», explica Michele.

Se o bebê estiver com fome, ele provavelmente irá mamar mais e logo dormir. Se acordar por hábito, vai mamar pouco, mais vezes, e demorar para adormecer. Observe o quanto o bebê dorme após mamar. Se ele esticar pelo menos 3 horas de sono, pode estar acordando por fome. Michele explica que mesmo bebês maiores passam por picos de crescimento e, assim, necessitam de mais leite para repor as energias. Tente acalmar o seu filho de outra forma. Se ele protestar um pouco, mas se acalmar em seguida, com embalo ou outro conforto que não seja o peito, certamente acorda por hábito. Bebês com fome não se acalmam facilmente e choram forte. Como o seu bebê dorme no início da noite? Se ele dorme sozinho significa que sabe se confortar por conta. Em tal caso o choro pode indicar fome ou outro incômodo.

RELACIONADO: • • • • • : 4 sinais mostram que o bebê não está com fome quando acorda de madrugada | Mulher Gravidez e bebês | Mulher

Quando acabam as cólicas do bebê?

Cólicas do Recém-Nascido – Hospital Sabará O seu bebê (menor do que 100 dias) tem períodos de agitação regulares, todos os dias e parece que você não pode fazer nada para confortá-lo? Isso é muito comum, especialmente entre a tarde e a meia-noite, justamente quando você também está se sentindo cansada dos trabalhos do dia.

Esse período de mau humor pode ser como uma tortura, especialmente se você tiver outras crianças ou trabalho a fazer, mas, felizmente, não dura muito tempo. A permanência dessa agitação dura cerca de três horas por dia por seis semanas e, então, declina para uma ou duas horas por dia até o 3º ou 4º mês, quando desaparece.

Acalmando o bebê após poucas horas, o resto do dia é relativamente tranquilo, não há razão para alarme. O que fazer Se o choro do nenê não para, mas se intensifica e persiste ao longo da tarde ou da noite, pode ser causado por cólicas do recém-nascido.

Cerca de 1/5 de todos os bebês desenvolve cólica, geralmente entre a segunda e a quarta semanas. Ele chora inconsolavelmente, muitas vezes gritando, agitando as pernas e os braços. Seu estômago pode estar distendido com gases. O choro pode ocorrer a qualquer hora, embora, frequentemente, piore no início da noite.

Infelizmente, não há explicação definitiva sobre por que isso acontece. Na maioria das vezes, a cólica significa simplesmente que a criança é extraordinariamente sensível à estimulação ou também por ter um sistema nervoso imaturo. Conforme ela amadurece, essa incapacidade de consolar-se, marcada pelo choro constante, vai melhorar.

  1. Geralmente, para por volta dos 3 ou 4 meses, mas pode durar até os 6 meses de idade.
  2. Às vezes, nos bebês em aleitamento materno, a cólica pode ser um sinal de sensibilidade a um alimento da dieta da mãe, especialmente à cafeína.
  3. O desconforto pode ser causado mais raramente pela sensibilidade à proteína do leite de vaca.

Cólica também pode sinalizar um problema médico, como uma hérnia ou algum tipo de doença. Por isso, converse com seu pediatra tentando caracterizar o melhor possível os sintomas. Embora não se tenha muito que fazer a não ser esperar pela melhora, existem várias coisas que talvez valha a pena tentar.

Se você está amamentando, pode tentar eliminar os produtos lácteos e a cafeína de sua própria dieta. Se você está alimentando com fórmula para bebês, fale com seu pediatra sobre uma fórmula de hidrolisado de proteína. Se a sensibilidade aos alimentos está causando o desconforto, as cólicas devem diminuir dentro de alguns dias após essas mudanças. Não alimente seu bebê a todo o momento, o que pode ser desconfortável. Em geral, tente esperar pelo menos 2h ou 2h30 entre o início de uma alimentação e o início da seguinte. Uma caminhada com seu bebê no carrinho pode acalmá-lo. O contato corporal e o movimento irão tranquilizá-lo, mesmo se o desconforto persistir. Balance um pouco ou cante suavemente, pois movimentos rítmicos constante e um som calmante podem ajudar o bebê a adormecer. Introduzir uma chupeta. Enquanto alguns bebês amamentados podem recusá-la, poderá fornecer alívio imediato para outros. Deite o bebê de barriga para baixo em seus joelhos e esfregue suas costas ou faça massagem em seu abdome. A pressão contra a barriga pode ajudar a confortá-lo. Enrole-o em um fino cobertor grande, para que se sinta seguro e aquecido. Quando você se sente tensa e ansiosa, procure se afastar do bebê, mesmo por uma ou duas horas. Isso vai lhe ajudar a manter uma atitude positiva e menos irritada.

Autor: Dr. José Luiz Setúbal Fonte: Cuidando do seu Bebê e da Criança Pequena: Birth to Age 5 (Copyright © 2009 Academia Americana de Pediatria) : Cólicas do Recém-Nascido – Hospital Sabará

Qual a melhor posição para o bebê arrotar?

3 posições que ajudam o bebê a arrotar – Para facilitar a saída do ar que tanto incomoda, o bebê deve estar com o dorso reto. «Qualquer posição diferente disso pode atrapalhar a eliminação dos gases aprisionados no estômago da criança», explica Carolina.

  1. Reclinado sobre o ombro Segure o bebê na vertical e recline a cabeça sobre seu ombro. Dê tapinhas nas costas do pequeno com a outra mão em concha. Deixar o bebê em pé para arrotar é a melhor posição, pois facilita o trânsito dos gases pelo sistema digestivo.
  2. Sentado no colo Coloque a criança sentada em seu colo, segurando o queixo e peito dela com uma mão. Enquanto isso, com a outra, esfregue ou dê tapinhas suaves e repetidos nas costas.
  3. Deitado sobre o colo Coloque o bebê deitado no seu colo com o rosto para baixo e esfregue ou dê tapinhas nas costas da criança.

Como manter o bico na boca do bebê?

Chupeta – Hospital Sabará As chupetas são uma das maiores fontes de controvérsias na infância. Começando pelos defensores da amamentação, passando pelos fonoaudiólogos e odontólogos, sempre haverá os que abominam e os que defendem, mas, como os pais devem proceder frente a essas controvérsias? Além do fato de que a chupeta parece ser uma importante arma contra a Síndrome da Morte Súbita da Infância, existem outras razões para defender seu uso.

A chupeta acalma e pode ser uma ajuda valiosa aos pais que têm bebês agitados ou «nervosos», além de bebês que querem sugar o tempo todo. Nesses casos, os pais devem cuidar para que o bebê não se torne dependente das chupetas. Basta ter muito cuidado para oferecer chupeta a um recém-nascido nos momentos em que ele realmente precisa, e não quando ele deve ser alimentado ou para conforto dos pais.

Elas devem ser usadas para acalmar os bebês que choram muito, para ajudar a embalar o sono. Mas cuidado com as birras e manhas. Escolhendo a chupeta perfeita Nos dias de hoje, escolher a chupeta perfeita pode parecer uma tarefa difícil, tendo em vista todas as várias marcas e cores existentes no mercado.

  • Não notamos nenhuma correlação entre o preço ou a estratégia de marketing e a eficácia da chupeta.
  • Por isso, é recomendado tentar uma que seu bebê goste.
  • Chupetas de silicone e ortodônticas devem ser preferidas às de látex e não ortodônticas.
  • Como oferecer uma chupeta ao seu bebê Tente roçar a chupeta levemente apenas para o lado da boca e, em seguida, delicadamente, segurando a chupeta na boca por um momento, aguarde que o bebê comece a sugá-la e a mantenha pressionada até ter certeza de que ele não vai cuspi-la.
See also:  Voltei De FRias Quanto Vou Receber?

Os pais devem evitar o uso de substâncias adoçadas na ponta da chupeta, como mel, leite condensado etc. Substitutos para a chupeta Os mais fáceis, e sempre presentes, são as mãos e os dedos, pois as crianças logo os descobrem e os levam à boca. Por isso, é importante ter atenção às unhas crescidas e com as mãos sujas de uma criança maior.

Melhor se certificar de que os dedos estejam limpos e que as unhas estejam cortadas. Fraldinhas ou paninhos também podem vir a ser usados como substitutos das chupetas por alguns bebês, assim como brinquedos macios ou de plástico. Conclusão Muitas crianças usarão alguma forma de sucção para se acalmar e se confortar, seja o peito materno, seja o polegar ou algum dedo, seja a chupeta, mamadeira, paninho etc.

O mais importante é que qualquer que seja o modo escolhido pelo bebê, ele não seja usado em demasia, pois cria-se o hábito, e que, a partir dos 2 anos, seja desestimulado – para que, aos 3 anos, ele não use mais nenhum desses modos, com o risco de alterar a mordida ou desenvolvimento do maxilar e da mandíbula.

É normal o bebê suar quando mama?

Seu bebê transpira demais e tem te preocupado? Pode ficar tranquila, que é normal. Mas, por que ele tem suor excessivo? Isso acontecerá até que o controle de temperatura corporal da criança se desenvolva por completo, entre os 18 e 20 meses, :: Respiração e Lavagem Nasal em Bebês Geralmente, é na cabeça do bebê que observamos uma quantidade maior de suor.

Esta é a região mais quente dele, devido a vasculiração sanguínea, Desta forma, quanto mais quente o ambiente, maior a transpiração do bebê. Durante a amamentação, por exemplo, é comum o bebê suar um pouco mais devido ao esforço da sucção do leite e, ao mesmo tempo, o contato corporal com a mãe que eleva a temperatura do corpinho da criança.

Sempre prefira locais mais arejados e sempre mantenha a casa com temperatura confortável para o bebê. Se você tiver ar condicionado, pode deixá-lo em uma temperatura de 24°C a 26°C. Em caso de ventiladores, é importante que a criança não fique exposta diretamente ao jato do vento e que a velocidade seja a mais baixa.

Quais os sinais que o leite materno não está sustentando?

Sinais de que seu bebê não está recebendo leite suficiente – Embora a baixa produção de leite seja rara, nas primeiras semanas o bebê pode ter dificuldades de ingerir o suficiente, por outros motivos. Ele pode não estar mamando com frequência suficiente, ou durante o tempo necessário, principalmente se você estiver tentando seguir um horário em vez de amamentar por demanda.

Baixo ganho de peso. É normal nos primeiros dias o recém-nascido perder 5% a 7% do peso que tinha ao nascer – alguns perdem até 10%. No entanto, depois ele deve ganhar pelo menos 20 a 30 g por dia e voltar ao peso que tinha ao nascer, entre o 10º e o 14º dia.5,6,7 Se seu bebê perdeu 10% ou mais do peso de nascimento, ou se não começou a ganhar peso entre o 5º e o 6º dia, consulte um médico imediatamente. Fraldas molhadas ou sujas em número insuficiente. O número de vezes que seu bebê faz cocô e xixi por dia é um bom indicador de que ele está recebendo leite suficiente. Leia nosso artigo sobre o padrão que o bebê deve seguir em Amamentar seu recém-nascido: o que esperar na primeira semana, Consulte um médico se você estiver preocupada, ou se tiver notado que as fraldas estão menos molhadas e mais leves. Desidratação. Se seu bebê apresentar urina escura, boca seca ou icterícia (pele ou olhos amarelados), ou se estiver letárgico e não quiser mamar, ele pode estar desidratado.6 Febre, diarreia, vômito ou calor excessivo podem causar desidratação em bebês. Se você notar algum desses sintomas, consulte um médico imediatamente.

Como saber se o bebê está satisfeito com o leite materno?

Como posso saber se o meu leite está a satisfazer o meu bebé? – Como não consegue ver quanto leite o seu bebé bebe quando mama, pode preocupar-se por ele não estar a receber leite suficiente. Tente confiar no seu corpo e no seu bebé. Quando o leite começa a fluir, pode notar que o ritmo de sucção do seu bebé diminui.

Algumas mães conseguem ouvir claramente o seu bebé a engolir o leite, enquanto outras não ouvem. O seu bebé vai dizer-lhe se já bebeu o suficiente, por isso esteja atenta aos sinais. Muitos bebés demoram uma, duas ou três sessões na mama antes de estarem satisfeitos.6 «Normalmente, quando o seu bebé tem uma boa sessão de amamentação, logo a seguir parece «bêbedo de leite».

Fica descontraído e a sua linguagem corporal mostra que está saciado,» diz Cathy. «Não se esqueça que as fraldas também são um bom indicador de que está a receber leite suficiente. Nesta fase, o seu bebé amamentado tem cinco ou mais fraldas molhadas por dia e pelo menos dois cocós moles e amarelados – normalmente mais.» A partir do primeiro mês, o cocó do seu bebé amamentado exclusivamente deve ter sempre o mesmo aspeto (amarelado, com uma textura como se tivesse sementes, solto e aguado), até começar a introduzir alimentos sólidos, por volta dos seis meses.

Quando o bebê mama e continua com fome?

Como saber se o bebê mama o suficiente? – Os seios produzem leite conforme o bebê mama, então, se o seu bebê está mamando com frequência, é sinal de que ele precisa de mais leite. Também é normal que um bebê mame mais vezes em um dia do que em outro. Alguns bebês podem mamar até oito vezes nos primeiros dias de vida.

O que fazer se o bebê não arrotou e dormiu?

Se o bebê não arrotar nesse tempo, não se preocupe em fazê-lo arrotar. Fique tranquila. Pode colocar o bebê para dormir se ele estiver adormecido. Lembrando de seguir as recomendações de sono seguro.

Qual o melhor horário para dar banho no bebê a noite?

Quando banhar o seu bebê? – A melhor hora para dar banho no bebê depende totalmente de você, já que pode fazê-lo em qualquer momento do dia, antes de comer ou quando a casa estiver mais tranquila, Uma boa opção é fazê-lo pela noite, para criar uma rotina, com o banho como sinal de que se aproxima o momento de ir dormir. Quando Dar Chucha Ao RecM-Nascido

Como dar banho no meu bebê?

Encha a banheira com 5 cm. de água10 minutos de banho: não mais porque a pele do seu bebê é muito delicada Sabonete especial para bebêÁgua morna: entre 36 e 37 grausTemperatura ambiente no cômodo do banho

O que acontece quando o bebê não Rota?

Quando Dar Chucha Ao RecM-Nascido Logo depois de mamar, os bebês costumam ser posicionados «de pé» para arrotar antes de serem colocados para deitar novamente ou dormir. Mas por que isso é necessário? De acordo com Silvia Helena Viesti Nogueira, pediatra do Departamento Científico de Pediatria da SMCC (Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas), é comum que o neném deglute ar durante a amamentação.

See also:  Quando Um Beb Te Olha Muito O Que Significa Espiritismo?

Assim, isso pode causar uma distensão do estômago. Caso esse ar não seja expelido, o bebê pode ter desconforto, regurgitações além do esperado, irritabilidade e cólicas. A médica indica que o neném seja colocado para arrotar sempre que mamar nos primeiros meses de vida para evitar esses problemas. Mas, posteriormente, isso não precisa ser uma regra.

«Com o passar do tempo, com a regularidade das mamadas e observando os sinais de desconforto ou não, os pais perceberão quando haverá necessidade ou não de colocar o bebê para arrotar», afirma a pediatra. Além disso, Silvia afirma que crianças que usam mamadeira tendem a engolir mais ar durante as mamadas.

Quando acabam as cólicas do bebê?

Cólicas do Recém-Nascido – Hospital Sabará O seu bebê (menor do que 100 dias) tem períodos de agitação regulares, todos os dias e parece que você não pode fazer nada para confortá-lo? Isso é muito comum, especialmente entre a tarde e a meia-noite, justamente quando você também está se sentindo cansada dos trabalhos do dia.

  • Esse período de mau humor pode ser como uma tortura, especialmente se você tiver outras crianças ou trabalho a fazer, mas, felizmente, não dura muito tempo.
  • A permanência dessa agitação dura cerca de três horas por dia por seis semanas e, então, declina para uma ou duas horas por dia até o 3º ou 4º mês, quando desaparece.

Acalmando o bebê após poucas horas, o resto do dia é relativamente tranquilo, não há razão para alarme. O que fazer Se o choro do nenê não para, mas se intensifica e persiste ao longo da tarde ou da noite, pode ser causado por cólicas do recém-nascido.

  • Cerca de 1/5 de todos os bebês desenvolve cólica, geralmente entre a segunda e a quarta semanas.
  • Ele chora inconsolavelmente, muitas vezes gritando, agitando as pernas e os braços.
  • Seu estômago pode estar distendido com gases.
  • O choro pode ocorrer a qualquer hora, embora, frequentemente, piore no início da noite.

Infelizmente, não há explicação definitiva sobre por que isso acontece. Na maioria das vezes, a cólica significa simplesmente que a criança é extraordinariamente sensível à estimulação ou também por ter um sistema nervoso imaturo. Conforme ela amadurece, essa incapacidade de consolar-se, marcada pelo choro constante, vai melhorar.

  1. Geralmente, para por volta dos 3 ou 4 meses, mas pode durar até os 6 meses de idade.
  2. Às vezes, nos bebês em aleitamento materno, a cólica pode ser um sinal de sensibilidade a um alimento da dieta da mãe, especialmente à cafeína.
  3. O desconforto pode ser causado mais raramente pela sensibilidade à proteína do leite de vaca.

Cólica também pode sinalizar um problema médico, como uma hérnia ou algum tipo de doença. Por isso, converse com seu pediatra tentando caracterizar o melhor possível os sintomas. Embora não se tenha muito que fazer a não ser esperar pela melhora, existem várias coisas que talvez valha a pena tentar.

Se você está amamentando, pode tentar eliminar os produtos lácteos e a cafeína de sua própria dieta. Se você está alimentando com fórmula para bebês, fale com seu pediatra sobre uma fórmula de hidrolisado de proteína. Se a sensibilidade aos alimentos está causando o desconforto, as cólicas devem diminuir dentro de alguns dias após essas mudanças. Não alimente seu bebê a todo o momento, o que pode ser desconfortável. Em geral, tente esperar pelo menos 2h ou 2h30 entre o início de uma alimentação e o início da seguinte. Uma caminhada com seu bebê no carrinho pode acalmá-lo. O contato corporal e o movimento irão tranquilizá-lo, mesmo se o desconforto persistir. Balance um pouco ou cante suavemente, pois movimentos rítmicos constante e um som calmante podem ajudar o bebê a adormecer. Introduzir uma chupeta. Enquanto alguns bebês amamentados podem recusá-la, poderá fornecer alívio imediato para outros. Deite o bebê de barriga para baixo em seus joelhos e esfregue suas costas ou faça massagem em seu abdome. A pressão contra a barriga pode ajudar a confortá-lo. Enrole-o em um fino cobertor grande, para que se sinta seguro e aquecido. Quando você se sente tensa e ansiosa, procure se afastar do bebê, mesmo por uma ou duas horas. Isso vai lhe ajudar a manter uma atitude positiva e menos irritada.

Autor: Dr. José Luiz Setúbal Fonte: Cuidando do seu Bebê e da Criança Pequena: Birth to Age 5 (Copyright © 2009 Academia Americana de Pediatria) : Cólicas do Recém-Nascido – Hospital Sabará

Como manter o bico na boca do bebê?

Chupeta – Hospital Sabará As chupetas são uma das maiores fontes de controvérsias na infância. Começando pelos defensores da amamentação, passando pelos fonoaudiólogos e odontólogos, sempre haverá os que abominam e os que defendem, mas, como os pais devem proceder frente a essas controvérsias? Além do fato de que a chupeta parece ser uma importante arma contra a Síndrome da Morte Súbita da Infância, existem outras razões para defender seu uso.

A chupeta acalma e pode ser uma ajuda valiosa aos pais que têm bebês agitados ou «nervosos», além de bebês que querem sugar o tempo todo. Nesses casos, os pais devem cuidar para que o bebê não se torne dependente das chupetas. Basta ter muito cuidado para oferecer chupeta a um recém-nascido nos momentos em que ele realmente precisa, e não quando ele deve ser alimentado ou para conforto dos pais.

Elas devem ser usadas para acalmar os bebês que choram muito, para ajudar a embalar o sono. Mas cuidado com as birras e manhas. Escolhendo a chupeta perfeita Nos dias de hoje, escolher a chupeta perfeita pode parecer uma tarefa difícil, tendo em vista todas as várias marcas e cores existentes no mercado.

Não notamos nenhuma correlação entre o preço ou a estratégia de marketing e a eficácia da chupeta. Por isso, é recomendado tentar uma que seu bebê goste. Chupetas de silicone e ortodônticas devem ser preferidas às de látex e não ortodônticas. Como oferecer uma chupeta ao seu bebê Tente roçar a chupeta levemente apenas para o lado da boca e, em seguida, delicadamente, segurando a chupeta na boca por um momento, aguarde que o bebê comece a sugá-la e a mantenha pressionada até ter certeza de que ele não vai cuspi-la.

Os pais devem evitar o uso de substâncias adoçadas na ponta da chupeta, como mel, leite condensado etc. Substitutos para a chupeta Os mais fáceis, e sempre presentes, são as mãos e os dedos, pois as crianças logo os descobrem e os levam à boca. Por isso, é importante ter atenção às unhas crescidas e com as mãos sujas de uma criança maior.

  • Melhor se certificar de que os dedos estejam limpos e que as unhas estejam cortadas.
  • Fraldinhas ou paninhos também podem vir a ser usados como substitutos das chupetas por alguns bebês, assim como brinquedos macios ou de plástico.
  • Conclusão Muitas crianças usarão alguma forma de sucção para se acalmar e se confortar, seja o peito materno, seja o polegar ou algum dedo, seja a chupeta, mamadeira, paninho etc.

O mais importante é que qualquer que seja o modo escolhido pelo bebê, ele não seja usado em demasia, pois cria-se o hábito, e que, a partir dos 2 anos, seja desestimulado – para que, aos 3 anos, ele não use mais nenhum desses modos, com o risco de alterar a mordida ou desenvolvimento do maxilar e da mandíbula.

Pode dar mamadeira para recém nascido?

Estudos mostram a interferência do uso de mamadeiras, chuquinhas e chupetas na amamentação – todas aumentando riscos de desmame precoce, devido à confusão de bicos e de alterações importantes no desenvolvimento de estruturas anatômicas, além de maiores possibilidades de algumas infecções.