Moulin Rouge | Temuco

Consejos | Trucos | Comentarios

Quem De Verdade Sabe Quem é De Mentira?

De quem é a frase Quem é de verdade sabe quem é de mentira?

‘Quem é de verdade sabe quem é de mentira.’ (Charlie Brown Jr) Martha Gabriel. Frases. Frase. @Martha Gabriel | Frases inspiracionais, Citações, Verdades.

Quem é de verdade chorão?

Quem é de verdade sabe quem é de mentira. Não menospreze o dever que a consciência lhe impõe, valorize a vida! Pensador: colecione e compartilhe frases, poemas, mensagens e textos.

Quem é verdadeiro vai estar ao seu lado até mesmo quando você menos merecer?

Estar do seu lado, até mesmo quando você menos. merecer. ‘-Chorão-

Qual é o ditado da mentira?

‘Uma mentira dita mil vezes torna-se verdade’.

O que a filosofia diz sobre a mentira?

– UPF | Universidade de Passo Fundo Quem De Verdade Sabe Quem é De Mentira «A mentira tem perna curta» e o «O Diabo faz a panela, mas não faz a tampa» são só algumas das expressões populares sobre o ato de mentir. Mas afinal, por que as pessoas mentem? Para responder essa pergunta, que não tem uma única resposta, o mestre em Filosofia e doutor em Educação, Marcelo José Doro, coordenador do curso de Filosofia da Universidade de Passo Fundo (UPF), apresenta algumas reflexões filosóficas sobre o tema, que já foi abordado no podcast Ouse Saber, iniciativa do curso de Filosofia da UPF.

  • Mas ele avisa: «o principal ponto da reflexão filosófica sobre a mentira é se ela é sempre condenável, do ponto de vista ético».
  • Mas uma coisa é certa: «Não mentir é um princípio importante».
  • O que a Filosofia tem a dizer sobre mentira? O principal foco da reflexão filosófica sobre a mentira é se ela é sempre condenável, do ponto de vista ético.

Quem mente sempre faz algo errado ou haveria, talvez, situações em que a mentira poderia ser tolerada ou, mais que isso, situações em que ela poderia ser preferível em detrimento da verdade? Essa é uma discussão complexa, porque, de um lado, a mentira constitui uma afronta à dignidade das pessoas que são por meio dela enganadas e, além disso, envolve a criação de exceção para a regra geral de «dizer a verdade», que é um fundamento da vida em sociedade.

  • Por outro lado, não é difícil pensarmos situações em que a mentira poderia até mesmo salvar vidas, como quando informações enganosas direcionadas um criminoso viabilizam sua emboscada.
  • Ainda, nesse sentido, uma situação muitas vezes enfrentada é o dilema de contar ou não para um doente terminal, especialmente se for uma pessoa de idade avançada, sua real condição.

Decisões desse tipo não são simples e demandam dos envolvidos a observância de alguns princípios que consideram o bem-estar do paciente. A filosofia reconhece, nessas discussões, a validade da condenação da mentira como regra geral. O desafio é identificar momentos em que mentir pode ser justificável por uma perspectiva racional.

Mentira e falsidade são sinônimos? Primeiro, uma distinção: a mentira não tem necessariamente a ver com a verdade ou a falsidade das informações, mas com a intenção de quem as transmite. De forma simplificada, pode-se dizer que mentimos quando transmitimos intencionalmente uma informação que sabemos ou acreditamos não ser verdadeira, com o intuito de enganar alguém.

Então, por exemplo, se passarmos adiante uma fake news, acreditando tratar-se de uma verdade, não estamos mentindo, porque não temos intenção de enganar. O problema, nesse caso é distinto: é falta de criticidade. Por outro lado, quem produz uma fake news está claramente mentindo, pois a intensão desde o início é induzir ao erro.

  • É possível dizer, a partir da Filosofia, por que as pessoas mentem? É difícil apontar razões em geral que levam as pessoas a mentir.
  • Há uma variedade muito grande de causas que podem explicar comportamentos mentirosos, que vão de questões culturais e educacionais até de ordem afetiva e emocional.
  • Para uma análise desse tipo, as variáveis envolvidas em cada situação têm grande importância.

Por exemplo, por que Joãozinho mentiu para a professora sobre ter estudado? Não conseguimos responder essa questão sem dispor de um conhecimento mais amplo sobre o contexto da mentira e sobre o próprio Joãozinho. Às vezes, mentimos para nos beneficiar, mas também podemos mentir para preservar os outros.Há muitas e diversas razões para mentir – e para não mentir também, claro.

O que há na condição humana que viabiliza a mentira? Diferente é a questão sobre as condições de possibilidade da mentira em geral. O que há, afinal, na condição humana que viabiliza a mentira? Estratégias de «enganação» até existem em outras espécies animais e mesmo vegetais (pensando no modo como algumas plantas carnívoras conseguem seu alimento).

Nesses casos, a «mentira» surge, sobretudo, como estratégia de caça ou de acasalamento, mas em geral trata-se de comportamentos padrão que evoluíram com o grupo, não de uma capacidade encampada particularmente por cada indivíduo. Nada comparável com a dinamicidade e importância que a mentira adquire entre nós.

E o que parece melhor explicar esse florescimento excepcional da mentira entre os seres humanos é o fato de nossa compreensão da realidade ser mediada pela linguagem. Isso faz toda a diferença, porque no plano simbólico, podemos reordenar as coisas de diferentes maneiras, inclusive de formas diferentes daquelas assumidas pelos fatos.

Mais que meramente representar o mundo, a linguagem permite projetar mundos possíveis. E, nessa perspectiva, a mentira é apenas a pretensão de afirmar como fato uma possibilidade que não se realizou. Ou, como disse o poeta Mário Quintana, «a mentira é uma verdade que esqueceu de acontecer».

A literatura e o cinema também descrevem possibilidades que não correspondem ao mundo, ao real. Mas nesse caso não se trata de mentira, pois não há intenção de enganar. Está claro desde o início que é ficção. – Sempre falar a verdade ou uma mentirinha de vez em quando é justificável? A regra geral é falar a verdade, mas existem exceções que parecem justificáveis.

Em muitas situações do cotidiano é até relativamente fácil avaliar as vantagens de pequenas mentiras, que são mais benéficas à convivência do que a própria verdade. As pessoas dizem «venha me visitar» e mesmo nos casos que sabemos que isso não vai acontecer, a gente diz «sim, eu irei».

  • Assim, a mentira encaminha um desfecho tendencialmente mais harmonioso para o encontro do que a resposta sincera «não pretendo te visitar».
  • Há momentos em que parece até haver um acordo tácito das pessoas em torno de pequenas e inofensivas mentiras.
  • A pergunta «estou bonito ou bonita?», em alguns casos, não tem a intenção de obter uma resposta sincera, apenas uma resposta motivacional (mesmo que mentirosa).
See also:  Quanto Ganha Um Instrutor De Auto Escola?

O problema, quanto a essas mentiras, é a demarcação da fronteira, nunca muito clara, entre aquelas que de fato são inofensivas e aquelas que já trazem efeitos potencialmente negativos. – A Filosofia fala sobre tipos de mentiras? Para a filosofia, interessa principalmente a identificação das mentiras em relação às categorias éticas do certo e do errado, do justificável e do não justificável.

  • Mas há, evidentemente, outras classificações a serem consideradas.
  • Há o grupo das mentiras propositivas, que anunciam algo sabidamente falso.
  • Contrastando com estas, há as mentiras por omissão, quando se oculta a verdade em situações em que se poderia ou deveria manifestá-la.
  • Um grupo especial de mentiras é daquelas induzidas a partir de pequenas verdades, como quando é divulgada apenas parte das informações sobre um acontecimento, levando as pessoas a produzirem uma visão distorcida do que realmente aconteceu.

Existem as mentiras pequenas e as grandes, as plausíveis e as implausíveis, as informais e as oficiais, as que viram fofoca e até as que supostamente viram «verdade». E a pior de todas, que, segundo dizem, é a mentira auto infligida. Quem De Verdade Sabe Quem é De Mentira : – UPF | Universidade de Passo Fundo

Qual era o vício de Chorão?

Em entrevista para a Trip, Graziela lembrou como a dependência em cocaína atingiu e influenciou o comportamento do músico, que passou a consumir a droga com mais intensidade em meados de 2005, após o fim da formação original do Charlie Brown. ‘Ele tinha paranoias pesadas quando estava ruim.

O que o Chorão tinha?

A morte de Chorão, o músico Alexandre Magno Abrão, completa dez anos nesta segunda-feira (6), O artista, considerado um dos grandes nomes do rock brasileiro, foi encontrado morto em seu apartamento após uma overdose de cocaína. O artista foi uma figura controversa.

  • Agregou uma multidão de fãs, mas nunca agradou às classes intelectuais,
  • Era conhecido por uma personalidade forte e um gênio difícil, mas também por ser uma pessoa carinhosa e generosa.
  • Chorão tinha planos para montar sua banda desde adolescente.
  • Se entregava freneticamente ao trabalho e centralizava a maioria das decisões da Charlie Brown Jr.

, banda que formou junto ao baixista Champignon, primeiro com o nome What’s Up. O grupo, que também contou com Marcão Britto, Thiago Castanho e Renato Pelado na formação inicial, lançou dez álbuns de estúdio e se tornou uma das bandas brasileiras mais ouvidas no exterior.

Chorão nasceu em 9 de abril de 1970 em São Paulo, Morou na capital até os 13 anos e depois se mudou com a família para Santos. Aos 14, largou os estudos. Adolescente, se envolveu com o rock e com o skate, que o acompanhariam no palco no futuro. Chorão participou formação da banda e foi o integrante que esteve mais tempo no grupo, que passou por várias trocas de membros.

Em 2009, a banda ganhou o Grammy Latino com o álbum «Camisa 10 Joga Bola até na Chuva». O grupo colecionou hits entre o fim dos anos 90 e o início dos anos 2000, como «Proibida pra Mim», «Quinta-Feira», «Zoio de Lula», Só por uma Noite» e «Te Levar Daqui».

Porque Charlie Brown era chamado de Chorão?

Origem dos apelidos – Na ocasião, estava o vocalista junto dos integrantes da formação clássica do Charlie Brown Jr. O Renato Pelado revelou que o apelido vinha do hábito de andar sem roupas pela casa durante a infância. Quem De Verdade Sabe Quem é De Mentira Integrantes do Charlie Brown Jr. sendo entrevistados por Jô Soares / Crédito: Divulgação / TV Globo O baixista Champignon, cujo nome de batismo era Luiz Carlos, fez questão de entrar na brincadeira, explicando que ao cultivar um cabelo volumoso durante a juventude, foi comparado com um cogumelo.

Restou Chorão, que explicou a origem do apelido, diretamente ligada ao seu passado como atleta de, A galera do skate sempre bota apelidos e tal, e eu era meio tímido, ficava só olhando. Então, passou um cara um dia e falou, ‘Pô, não chora, anda de skate’. Aí passou outro, ‘Não chora, anda de skate’. Aí pegou Chorão,

Eu comecei a andar mas o Chorão ficou», explicou. O apelido não apenas pegou, como Alexandre aderiu o Chorão ao se apresentar na época em que competia como skatista profissional, chegando a ser vice-campeão paulista na modalidade freestyle, chegando a disputar o torneio nacional entre o final da década de 1980 e início de 1990, como noticiou a ESPN.

O que é verdadeiro vai permanecer para sempre?

‘Não importa o quanto o tempo passe. O que é verdadeiro sempre vai permanecer.’ (Nicholas Sparks) | Nicholas sparks, Não me importo, Paz.

O que diz a música Pontes indestrutíveis?

Charlie Brown Jr., em sua bela composição denominada ‘Pontes indestrutíveis’, estabelece com muita lucidez essa ‘travessia’ da ponte na busca de um novo rumo para que a vida faça sentido. Sentido de vida que não menospreze a verdade, o dever, o discernimento, a consciência e a valorização da própria vida.

Qual a frase mais famosa de Charles Chaplin?

Pensamentos mais famosos de Charles Chaplin – Nascido em Londres, Chaplin viveu de 1889 a 1977. Suas mímicas, no tom comédia, eram bastante apreciadas pela cinema mudo. O seu personagem mais famoso foi o «The Tramp» (O Vagabundo), em que vestia um chapéu, uma bengala e seu marcante bigode. Se o que você está fazendo for engraçado, não há necessidade de ser engraçado para fazê-lo. Charles Chaplin Quem De Verdade Sabe Quem é De Mentira Num filme o que importa não é a realidade, mas o que dela possa extrair a imaginação. Charles Chaplin A vida é uma tragédia quando vista de perto, mas uma comédia quando vista de longe. Charles Chaplin Quem faz uma vez, não faz duas necessariamente, mas quem faz dez, com certeza faz onze.

  • Charles Chaplin O assunto mais importante do mundo pode ser simplificado até ao ponto em que todos possam apreciá-lo e compreendê-lo.
  • Isso é – ou deveria ser – a mais elevada forma de arte.
  • Charles Chaplin A única coisa tão inevitável quanto a morte é a vida.
  • Charles Chaplin Uma pessoa pode ter uma infância triste e mesmo assim chegar a ser muito feliz na maturidade.

Da mesma forma pode nascer num berço de ouro e sentir-se enjaulada pelo resto da vida. Charles Chaplin A vida me ensinou a sorrir para as pessoas que não gostam de mim, para mostrá-las que sou diferente do que elas pensam Charles Chaplin Quem De Verdade Sabe Quem é De Mentira Se matamos uma pessoa, somos assassinos. Se matamos milhões de homens, celebram-nos como heróis. Charles Chaplin

See also:  Quem Foi Karl Marx?

O que a mentira gera?

REFLEXÕES SOBRE A MENTIRA – Juacy da Silva **** O Espaço Aberto é um canal disponibilizado pelo sindicato para que os docentes manifestem suas posições pessoais, por meio de artigos de opinião. Os textos publicados nessa seção, portanto, não são análises da Adufmat-Ssind. ****

JUACY DA SILVA*

As relações em sociedade, principalmente na perspectivas da civilização do amor e da sociedade do bem viver, devem ser fundadas na verdade, na dignidade, na transparência e no respeito mútuo, só assim estaremos construindo relaçõe sólidas, duradouras e benéficas para todos/todas.A mentira é a mãe da decepção e gera a infelicidade alheia, esfria e destroi qualquer relacionarmento, seja entre casais, entre colegas de trabalho ou na vida comunitária.

  1. A mentira é um tapa na cara de quem confia na pessoa que mente de forma corriqueira e que acaba enleada nas teias de sua própria simulação.
  2. Tem pessoas que mente que estão doentes quando não estão; ou que estão ema puros quando isto não e verdade; mentem quando dizem que amam e estão traindo a confianca da outra pessoa.

A mentira é o oposto da verdade e da gratidão, por isso se diz que quem mente não reconhece quem ajuda, quem pratica a solidariedade. A mentiras é obra de satanáz, do demônio e deriva do espirito do mal, mesmo que quem costuma mentir possa até se dizer uma pessoa religiosa e temente a Deus.

  1. Por isso é um pecado e uma agressão contra a pessoa que o mentiroso ou a mentirosa deseja ludibriar.
  2. A mentira é como uma facada no coração da vítima do engodo, da falsidade e pode levar `a morte sonhos, esperanças de um futuro melhor, de um mundo melhor, seja a dois, no caso de um casal ou de mais pessoas, como no caso das familias, comunidades, igrejas e da sociedade em geral.

A mentira fecha qualquer e todas as portas para um amor verdadeiro e abre a porta para a desconfiança e o medo do futuro, podendo até mesmo gerar a violência, como acontece entre casais. Quem mente não ama, não respeita e nem gosta da pessoa vítima da mentira e que foi ou esta sendo enganada.

  • A mentira é um ato desleal, acaba com a confianca e gera dúvidas quanto `a sinceridade de quem costuma e gosta de mentir, por mais angelical que esta pessoa ( mentirosa) possa ser ou pretender aparecer.
  • A mentiras destro o amor entre as pessoas, destro as pontes do entendimento e cria fossos instransponíveis, as vezes para sempre.

É por isso que a mentira faz verter lágrimas e sofrimento de quem foi ou está sendo enganado ou enganada, ludibriado ou como se diz, «passado para traz» e gera ciumes, destruindo qualquer relacao. As pessoas que mentem são frias, calculistas, manipuladoras, dissimuladoras; não amam nem a si próprias e muito menos a pessoa ou pessoas que foram vitimas de suas mentiras.

Por isso os dias das pessoas que mentem constantemente, a vida toda, são conturbados, tristes, solitários e acabarão perdendo amigos, companheiros, companheiros, as vezes para sempre. A pessoa que mente costumeiramente pode apresentar uma personalidade distorcida e estar a beira de ser classificada como uma psicopata, pois pretende criar uma realidade falsa como sendo verdadeira.

Neste sentido, a mentira também é uma doença tanto psicológica quanto espiritual, que afeta o caráter e a personalidade e, por isso, precisa ser tratada enquanto é tempo. Isto exige humildade e o ato de reconhecer seus próprios erros e, se ainda tiver tempo, pedir perdão a quem foi ludibriado/ludibriada ou está sendo vítima da mentira.

Cuidado com as pessoas mentirosas, lembre-se de que «quem vê cara, não vê coração e nem a alma alheia». Nenhuma relação pode ser fundada na mentira, por isso Cristo afirmou de forma categórica: «Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará», só a verdade nos liberta da mentira e de suas terríveis consequências.

*JUACY DA SILVA, professor universitário, titular, aposentado da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), sociólogo, mestre em sociologia, colaborador de diversos veiculos de comunicação. Email O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots.

Quando descubro uma mentira?

Desviar o olhar, falar com muitas justificativas, mexer mãos e pés de forma frenética, mudar o tom de voz, entre outros sintomas, são indicativos de um mentiroso. O psiquiatra e diretor do Instituto de Neurolinguística Aplicada, Jairo Mancilha, explica que o corpo sempre é mais fiel à verdade do que a fala.

Qual o versículo da Bíblia que fala sobre a mentira?

Em Provérbios 6:16-19, Deus mostra seis coisas que ele odeia e uma que abomina: ‘olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente, o coração que maquina pensamentos perversos, pés que se apressam a correr para o mal, a testemunha falsa que profere mentiras, e o que semeia contendas entre irmãos’.

O que a psicanálise diz sobre a mentira?

A MENTIRA: UMA CONDIÇÃO PARA REVELAR ALGO DE SI –

By 1 de abril de 2022 16 de maio de 2023 1 de abril dia da mentira freud lacan mecanismo de defesa mentira psi social psicanálise psisocial psisocialoficial With 0 comments

Dia dos «tolos de abril» ou Dia da Mentira nos revela que mentira «não tem perna curta», pois desde o século XVI tal prática se mantém como uma verdadeira tradição, mesmo em tempos de fake news todos os dias. Essa prática de «brincadeiras» e «zombaria», contando mentiras, no dia 1° de abril, espalhou-se pelo mundo, numa narrativa «de boca em boca».

O interessante é que nessa história: mudança de calendário, na França, no século VXI, de 1° de abril para 1° de janeiro para comemorar o ano novo, evocou uma recusa de alguns em aceitar tal mudança. Desta forma, passaram a ser chamados de bobos de abril (Poisson d’Avril), segundo essa teoria que é uma das mais aceita sobre o assunto (alerto que há variações dessa narrativa).

Recusar ou negar a realidade (em Psicanálise) consiste numa forma de proteção da pessoa (mecanismo de defesa) contra algo que ela supõe que causará dor ou sofrimento. Então, não é coisa pra se zombar, pois trata-se de uma verdade do sujeito. Diante de uma ameaça de desestruturação (psíquica) de si, um dos recursos do qual a mente se utiliza é o de recusa (denegação), descrito por Freud.

See also:  Quem Foi Eliminado Do Big Brother Ontem?

Poderíamos também chamar a atenção de que o autoengano no sentido de «mentir para si mesmo», pode ser um modo da pessoa suportar o viver. Assim, recorrer a uma certa ilusão, como aspecto defensivo, segundo Freud, constitui-se numa condição para aguentar viver a realidade da vida, tal como ela é: nua e crua.

A mentira pode ser entendida também como um espaço criado de intimidade e privacidade do sujeito, pois ainda quando criança descobrimos que o outro: pais e demais adultos mentem, principalmente sobre aquilo que julgam que uma criança não vai entender.

Assim, a criança descobre a mentira, bem como descobre que o outro não tem como saber sobre tudo que se passa com ela, ou seja, não tem bola de cristal e nem espelho revelador como nos contos de fada. Mentiras para enganar o outro qualquer um inventa, mas não é disso que se trata quando nos auto enganamos.

A mentira pode ser um fragmento da fantasia. A mentira faz parte da verdade. Assim, observamos que depois dos estudos de Freud, a verdade nunca mais foi a mesma, pois ele demonstrou a ambiguidade e contradições presentes nas noções de verdade e mentira.

Freud (1984) questionou o lugar da verdade para o sujeito, assim como o lugar da verdade numa análise. Tal questão se amplia com Lacan (2003), quando diz que a verdade toda é impossível, pois como verbalizamos em alguns momentos: «Faltam palavras» e faltam mesmo, pois a linguagem (significante) não dá conta de abarcar o real.

Nesse sentido que Lacan descreve que é pela mentira que se diz a verdade de si mesmo, Talvez, por isso que no dito popular escutamos: «toda brincadeira (até uma mentirinha) tem um fundo de verdade. Desta forma, ao falar sobre mentira, evocamos a concepção de verdade, mas o que é verdade mesmo? Quem De Verdade Sabe Quem é De Mentira

O que a Bíblia diz sobre a mentira?

A Bíblia não faz diferenciação nem estabelece níveis para a mentira. É comum as pessoas dizerem que cometem pequenas «mentirinhas», mas para Deus mentira é mentira. Mentir significa faltar com a verdade. É agir com falsidade e engano, intencionalmente. Aprendemos nas Escrituras que a verdade é uma pessoa: Respondeu Jesus: «Eu sou o caminho, a verdade e a vida.

Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim. João 14:6 Neste sentido, a mentira é, essencialmente, contrária a quem Jesus Cristo é. No evangelho de João, Ele mesmo confronta alguns judeus explicando a origem e natureza da mentira: «Vocês pertencem ao pai de vocês, o Diabo, e querem realizar o desejo dele. Ele foi homicida desde o princípio e não se apegou à verdade, pois não há verdade nele.

Quando mente, fala a sua própria língua, pois é mentiroso e pai da mentira. No entanto, vocês não creem em mim, porque digo a verdade! João 8:44-45 A mentira não é estranha ao nosso modo de viver na sociedade. Mente-se com muita facilidade e por qualquer razão.

O que a mentira pode fazer na vida de uma pessoa?

Principais consequências – As repercussões negativas que a mentira pode ter a nível familiar e social são inquestionáveis. A falta de confiança destrói amizades e relacionamentos e «se a doença continua a progredir, a mentira pode tornar-se tão grave que eventualmente pode causar problemas de ordem social, psicológica e até legal», alerta a psicóloga.

A exclusão é frequente nestas situações, contudo são precisamente as pessoas que rodeiam o mitómano que o podem ajudar. «Devem fomentar-se sempre comportamentos e atitudes verdadeiras, valorizando-as e, por outro lado, desvalorizar sempre que a pessoa tiver relatos falsos», aconselha a psicóloga, apesar de admitir que «é difícil estar com a pessoa que tem este transtorno.

Devemos sempre incentivá-la a pedir ajuda, a fim de que ela possa reconhecer que está a ter consequências negativas na sua vida».

O que significa a mentira só dura enquanto a verdade não chega?

A mentira só vale enquanto a verdade não chega – Portal da Sobriedade By Cláudio Num mundo infestado por fake News, nada melhor do que refletirmos sobre este ditado que aprendi com minha mãe. Ela sempre falava isto quando nos surpreendia com alguma mentira.

Uma das coisas mais sagradas de um homem sem sombra de dúvidas é a honra. Por causa disto, as mentiras são um dos males que todos devem combater. Pior do que as mentiras, só mesmo as calúnias, ou seja, acusar pessoas sem provas. Ela é tão grave que no código penal brasileira ela é considerada um crime, passível de punições, de indenizações monetárias e até mesmo de detenção prisional.

Mas, infelizmente, com o advento da internet e das redes sociais, assistimos o «império» das calúnias. Não respeitam a idade, a profissão, a história de serviços prestados à comunidade, nem mesmo os seus familiares. Difamações, Xingamentos desprovidos da realidade viraram um vírus que destrói a honra da pessoa e de toda a família.

Mas como diz outro ditado: «A justiça de Deus tarda, mas não falha». Com outras palavras mais simples, «a mentira só vale enquanto a verdade não chega». Estamos vivendo tempos sombrios onde a mentira é tão repetida que muitas pessoas acreditam nela ao invés de acreditar na verdade. Mas somente a verdade libertará.

A mentira não se sustenta por muito tempo. As ofensas também não. As calúnias muito menos. Então, é muito mais inteligente pautar nossas vidas e ações sobre a verdade. Uma alma limpa não teme as injustiças, as suporta e luta com todas as suas forças para provar sua inocência.

Quando a verdade chegar, o mentiroso e o caluniador serão desmascarados, podendo sofrer as consequências pela justiça de Deus ou dos homens, ou de ambas. Que possamos viver sempre na verdade, com a alma lavada, olhando nos olhos daqueles que, nos ofendem com inverdades, na certeza de que, sempre no final, o amor vai vencer o ódio.

Cláudio Martins Nogueira – Psicólogo Clínico – Especialista em DQ : A mentira só vale enquanto a verdade não chega – Portal da Sobriedade

Quem fala a verdade frase?

‘Quem fala a verdade, não esconde, não jura, nem tem medo de errar.’

Quando maior a mentira maior é a chance de ela ser acreditada?

Quando maior a mentira, maior é a chance de ela ser acreditada.

Quando é que a mentira é necessária?

Mentir é necessário: há para sociedades, a mentira serve para reforçar a ideia de uma cultura da corrupção que é válida, e inclusive deve ser encorajada. Ou seja, as pessoas mentem porque precisam sempre se dar bem.